sicnot

Perfil

Desporto

Ex-administrador da SAD do União de Leiria detido na Gâmbia

O ex-administrador da SAD do União de Leiria António Bastos foi recapturado na última noite na Gâmbia, África Ocidental, depois de ter fugido de Bissau, disse fonte policial guineense à Lusa.

Será a segunda vez na sua carreira que Liran Liany, de 40 anos, estará num jogo dos bracarenses.

Será a segunda vez na sua carreira que Liran Liany, de 40 anos, estará num jogo dos bracarenses.

© Valentin Flauraud / Reuters

António Bastos foi detido no dia 3, em Bissau, para ser sido extraditado para Portugal, de onde se pôs em fuga em 2011 depois de condenado a 13 anos de prisão por homicídio.

Durante as diligências, António Bastos terá simulado uma indisposição para sair de uma audição em tribunal para o Hospital Simão Mendes, na capital guineense, na segunda-feira, dia 8 - unidade de saúde onde ficaria internado.

A PJ local já tinha sido informada de que estava a ser preparado um plano de fuga de António Bastos, "que previa um assalto à sede" da polícia com o envolvimento de várias pessoas, referiu fonte daquela força de segurança à Lusa.

A vigilância foi reforçada, mas "terá sido preparado um plano B", com a transferência para o hospital, de onde o português fugiu entre segunda e terça-feira de Carnaval.

Para o fazer, terá sido encenada uma substituição de seguranças "que fez sair o guarda prisional" que o acompanhava, surgindo ao mesmo tempo um novo advogado que, numa alegada declaração, "assumia a custódia do cliente", acrescentou.

A Polícia Judiciária só foi alertada para a fuga na manhã de quarta-feira e recebeu uma pista de que Bastos teria escapado para a Gâmbia, país onde já tinha mantido contactos em meses anteriores, 100 quilómetros a norte da Guiné-Bissau (atravessando parte do Senegal).

Uma equipa de quatro elementos da PJ guineense junta-se a outros dois elementos das autoridades gambianas para encontrar o foragido na capital da Gâmbia, Banjul, enquanto em Bissau são ouvidos familiares e outras pessoas que lidaram com Bastos.

A chave para voltar a descobri-lo surge na quinta-feira quando a esposa recebe, através de um intermediário, uma mensagem por telefone indicando que o marido já tinha chegado a Banjul.

Seguem-se horas de contactos para, a partir do mensageiro, as autoridades chegarem à origem.

Já na companhia de uma pessoa que conhecia a casa onde Bastos podia estar, a polícia acaba por cercá-lo pelas 21:00.

"Ao notar a presença da polícia ainda tentou fechar-se dentro de casa", mas as autoridades acabaram por entrar e detê-lo - decorrendo agora o processo legal para o levar de Banjul para Bissau, de onde deverá depois ser extraditado para Portugal.

Na última semana, a PJ ordenou a apreensão do livro do registo civil da cidade de Canchungo em que foi atribuída a nacionalidade guineense a António Bastos em 2014 e interrogou o delegado e o conservador que intervieram no processo.

Foi ainda questionada a única testemunha do registo, mas quando confrontada com a fotografia de Bastos, disse à polícia que não era aquela a pessoa cujo registo presenciou.

O foragido viajava pelo estrangeiro, mas evitando a Europa, com passaporte em nome de António José Santos Pereira.

A fuga remonta a dezembro de 2011, quando o Tribunal de Porto de Mós foi oficialmente notificado do desaparecimento do empresário, que se encontrava em prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, na Figueira da Foz.

António Bastos foi condenado em 2010 pelo homicídio de um homem que tentou assaltar a sua empresa quando este já se encontrava algemado pela GNR.

Mais tarde, recebeu a notícia de que o acórdão do Supremo Tribunal de Justiça mantinha a pena de 13 anos de prisão.

Foi condenado ainda a pagar à família da vítima uma indemnização no valor de 111 mil euros.

Lusa

  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Atrás das Câmaras em Fátima
    2:48
  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15
  • PS quer reconquistar poder em Vila Viçosa
    2:06

    Autárquicas 2017

    Ana Catarina Mendes insistiu na ideia de que o PSD escolheu um modo perigoso de fazer campanha, ao insistir nas críticas à lei da imigração. Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, esteve esta quarta-feira em campanha no distrito de Évora.

  • Troca de argumentos entre Medina e Cristas marca campanha em Lisboa
    2:34

    Autárquicas 2017

    Esta quarta-feira o dia de campanha em Lisboa ficou marcado por uma troca de argumentos entre Fernando Medina e Assunção Cristas. O atual presidente da Câmara acusa a candidata do CDS de não respeitar os lisboetas por admitir que pode não exercer o cargo de vereadora até ao fim do mandato. Já Assunção Cristas garante que se for eleita cumpre o mandato até ao fim.

  • "Não toleramos ameaças de ninguém"
    2:13
  • Número de tartarugas marinhas está a aumentar

    Mundo

    O número de tartarugas marinhas está a crescer, levando investigadores a considerar que os esforços para salvar estes animais são uma "história de sucesso da conservação global", indica um estudo divulgado esta quarta-feira.

  • Tubarões vivem mais tempo do que se pensava

    Mundo

    Uma revisão de dados sobre avaliação da idade dos tubarões revela que muitas espécies têm maior longevidade do que se pensava, o que poderá obrigar a uma revisão dos planos de conservação das mais ameaçadas.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC