sicnot

Perfil

Desporto

Ex-administrador da SAD do União de Leiria detido na Gâmbia

O ex-administrador da SAD do União de Leiria António Bastos foi recapturado na última noite na Gâmbia, África Ocidental, depois de ter fugido de Bissau, disse fonte policial guineense à Lusa.

Será a segunda vez na sua carreira que Liran Liany, de 40 anos, estará num jogo dos bracarenses.

Será a segunda vez na sua carreira que Liran Liany, de 40 anos, estará num jogo dos bracarenses.

© Valentin Flauraud / Reuters

António Bastos foi detido no dia 3, em Bissau, para ser sido extraditado para Portugal, de onde se pôs em fuga em 2011 depois de condenado a 13 anos de prisão por homicídio.

Durante as diligências, António Bastos terá simulado uma indisposição para sair de uma audição em tribunal para o Hospital Simão Mendes, na capital guineense, na segunda-feira, dia 8 - unidade de saúde onde ficaria internado.

A PJ local já tinha sido informada de que estava a ser preparado um plano de fuga de António Bastos, "que previa um assalto à sede" da polícia com o envolvimento de várias pessoas, referiu fonte daquela força de segurança à Lusa.

A vigilância foi reforçada, mas "terá sido preparado um plano B", com a transferência para o hospital, de onde o português fugiu entre segunda e terça-feira de Carnaval.

Para o fazer, terá sido encenada uma substituição de seguranças "que fez sair o guarda prisional" que o acompanhava, surgindo ao mesmo tempo um novo advogado que, numa alegada declaração, "assumia a custódia do cliente", acrescentou.

A Polícia Judiciária só foi alertada para a fuga na manhã de quarta-feira e recebeu uma pista de que Bastos teria escapado para a Gâmbia, país onde já tinha mantido contactos em meses anteriores, 100 quilómetros a norte da Guiné-Bissau (atravessando parte do Senegal).

Uma equipa de quatro elementos da PJ guineense junta-se a outros dois elementos das autoridades gambianas para encontrar o foragido na capital da Gâmbia, Banjul, enquanto em Bissau são ouvidos familiares e outras pessoas que lidaram com Bastos.

A chave para voltar a descobri-lo surge na quinta-feira quando a esposa recebe, através de um intermediário, uma mensagem por telefone indicando que o marido já tinha chegado a Banjul.

Seguem-se horas de contactos para, a partir do mensageiro, as autoridades chegarem à origem.

Já na companhia de uma pessoa que conhecia a casa onde Bastos podia estar, a polícia acaba por cercá-lo pelas 21:00.

"Ao notar a presença da polícia ainda tentou fechar-se dentro de casa", mas as autoridades acabaram por entrar e detê-lo - decorrendo agora o processo legal para o levar de Banjul para Bissau, de onde deverá depois ser extraditado para Portugal.

Na última semana, a PJ ordenou a apreensão do livro do registo civil da cidade de Canchungo em que foi atribuída a nacionalidade guineense a António Bastos em 2014 e interrogou o delegado e o conservador que intervieram no processo.

Foi ainda questionada a única testemunha do registo, mas quando confrontada com a fotografia de Bastos, disse à polícia que não era aquela a pessoa cujo registo presenciou.

O foragido viajava pelo estrangeiro, mas evitando a Europa, com passaporte em nome de António José Santos Pereira.

A fuga remonta a dezembro de 2011, quando o Tribunal de Porto de Mós foi oficialmente notificado do desaparecimento do empresário, que se encontrava em prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, na Figueira da Foz.

António Bastos foi condenado em 2010 pelo homicídio de um homem que tentou assaltar a sua empresa quando este já se encontrava algemado pela GNR.

Mais tarde, recebeu a notícia de que o acórdão do Supremo Tribunal de Justiça mantinha a pena de 13 anos de prisão.

Foi condenado ainda a pagar à família da vítima uma indemnização no valor de 111 mil euros.

Lusa

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.