sicnot

Perfil

Desporto

Carlos Queiroz pede demissão de selecionador do Irão

Carlos Queiroz apresentou a demissão de selecionador de futebol do Irão, considerando que "não estão reunidas as condições" para poder levar aquele país asiático ao próximo campeonato do mundo de futebol.

© TT News Agency / Reuters (Arquivo)

"Face à degradação das condições de trabalho existentes e ao incumprimento dos compromissos assumidos, o objetivo da qualificação está em risco", afirma Queiroz, na carta enviada ao presidente da federação de futebol iraniana, em que pede a rescisão amigável do contrato a 30 de abril próximo e à qual a agência Lusa teve acesso.

Até lá, tudo aponta para que o Irão ganhe o seu grupo da fase de qualificação asiática - comanda o grupo D com 14 pontos, seguido de Omã, que tem 11, única equipa que ainda o pode passar.

O treinador português ainda deverá orientar a equipa nas receções a Índia e Omã, a 24 e 29 de março.

Para chegar ao Mundial, o Irão ainda terá de passar por uma segunda fase de grupos, este ano.

"A minha responsabilidade, enquanto selecionador nacional iraniano (...), vai muito além do simples facto de treinar a equipa. Seria fácil para mim continuar (...), mas a minha consciência obriga-me a partir e a alertar os responsáveis", afirma ao treinador.

"Constato que a minha presença está a ser um entrave para que cheguem à Federação os recursos básicos necessários à preparação ideal da equipa, recursos esses que já tínhamos acordado serem condição para a continuidade do nosso projeto", acrecenta Queiroz, que acredita que a sua saída "ajudará a desbloquear esses recursos".

O técnico português, que "para evitar qualquer especulação" não fará mais declarações, está no cargo desde 2011. Apurou a seleção para o Mundial de 2014, no qual somou um empate com a Nigéria (0-0), uma derrota com a Argentina (1-0) e uma derrota com a Bósnia (3-1).

Lusa

  • Santana Lopes confirma buscas na Santa Casa da Misericórdia de Lisboa
    1:26

    País

    Pedro Santana Lopes confirmou esta quarta-feira a realização de buscas por parte da polícia judiária à Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. O provedor da Santa Casa disse aos jornalistas que o processo está relacionado com suspeitas em compras efetuadas pela Misericórdia, situação que há dois anos já tinha sido objeto de inquérito interno.

  • Oposição aproveita debate quinzenal para questões sobre a CGD
    2:35

    Caso CGD

    A oposição aproveitou o debate quinzenal para questionar o primeiro-ministro sobre a polémica em torno da Caixa Geral de Depósitos. O CDS exigiu provas de António Costa para afirmar que as contas do banco foram maquilhadas e o PSD perguntou ao primeiro-ministro se não estranha a demissão de António Domingues quando este apresentou a declaração de rendimentos.

  • Turismo da Madeira investe mais de 3 milhões de euros no programa de festas
    2:22

    País

    A Madeira já vive a época de Natal. O turismo da região investiu mais de 3 milhões de euros no programa de festas de Natal e Fim de Ano para atrair os turistas. Os residentes e também turistas aproveitam para desfrutar do ambiente mágico proporcionado pelas tradicionais iluminações à mistura com as decorações e gastronomia típicas da quadra.

  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.