sicnot

Perfil

Desporto

Jovic e Grimaldo nos convocados do Benfica para receção ao Zenit

O estreante Jovic e Grimaldo foram esta segunda-feira convocados pelo treinador do Benfica para o jogo da primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol, contra o Zenit, na terça-feira.

O avançado sérvio, que chegou em janeiro proveniente do Estrela Vermelha, foi chamado pela primeira vez por Rui Vitória. (Arquivo)

O avançado sérvio, que chegou em janeiro proveniente do Estrela Vermelha, foi chamado pela primeira vez por Rui Vitória. (Arquivo)

© Marko Djurica / Reuters

O avançado sérvio, que chegou em janeiro proveniente do Estrela Vermelha, foi chamado pela primeira vez por Rui Vitória, enquanto o defesa espanhol, vindo do FC Barcelona B, regressa aos eleitos depois de ter ficado de fora do jogo da I Liga com o FC Porto, que os 'encarnados' perderam por 2-1, em casa.

Em relação a este encontro, e além das entradas de Luka Jovic e Alex Grimaldo, a lista de 21 jogadores divulgada hoje regista apenas uma saída, a do defesa argentino Lisandro López, que continua a recuperar de um estiramento na coxa direita e que nem chegou a ser utilizado frente aos 'dragões'.

De resto, o médio sérvio Fejsa, com um traumatismo na coxa direita, continua de fora, tal como o capitão Luisão e Nuno Santos, ambos a recuperar de cirurgias, ao braço e ao joelho esquerdos, respetivamente.

Na ausência de Lisandro e Luisão, Lindelof deverá voltar a jogar ao lado de Jardel no centro da defesa, fazendo a sua estreia na Liga dos Campeões, num encontro marcado para as 19:45 de terça-feira, no Estádio da Luz, em Lisboa.

Lista dos 21 convocados:

- Guarda-redes: Júlio César e Ederson.

- Defesas: Lindelof, Eliseu, Sílvio, Jardel, André Almeida, Nélson Semedo e Grimaldo.

- Médios: Samaris, Gaitán, Gonçalo Guedes, Pizzi, Talisca, Salvio, Carcela e Renato Sanches.

Avançados: Raúl Jiménez, Mitroglou, Jovic e Jonas.

Lusa

  • A fábrica de caças na base aérea de Monte Real
    3:35
  • Comprar ou arrendar casa?
    8:25
  • Fui contactado por um espectador do “Contas-Poupança” (quartas-feiras, Jornal da Noite, SIC) e leitor do blogue www.contaspoupanca.pt, que foi surpreendido com uma carta do banco a aumentar o spread porque um dos serviços que tinha subscrito tinha sido extinguido. Neste caso específico, a domiciliação de ordenado. Ora, o cliente ficou estupefacto porque não mudou de empresa, não foi despedido nem tinha havido nenhuma alteração no recebimento do ordenado naquela conta.

    Pedro Andersson

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Temer acusado de prejudicar Polícia Federal
    2:36
  • Trump interrompe telefonema para elogiar jornalista

    Mundo

    A jornalista irlandesa Caitriona Perry viu-se esta terça-feira envolvida num momento que a própria classificou de "bizarro": um encontro inesperado com Donald Trump, que interrompeu um telefonema com o primeiro-ministro irlandês para... a elogiar.

    SIC

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.

  • Companhia aérea obriga deficiente físico a entrar no avião sem ajuda

    Mundo

    Um homem com uma deficiência física que o obriga a andar numa cadeira de rodas foi obrigado a subir sozinho as escadas de um avião da companhia aérea Vanilla Air. Hideto Kijima deparou-se com a situação quando estava a embarcar da ilha de Amami para Osaka, no Japão, com vários amigos que foram proibidos de o ajudar.

  • De onde vem o dinheiro de Isabel II?

    Mundo

    A rainha Isabel II vai ser aumentada - pelo exercício das suas funções -, em 2018, para 82,2 milhões de libras (93,5 milhões de euros). Este valor é pago pelo Estado britânico. Contudo, esta não é a única fonte de rendimento da rainha de Inglaterra. Isabel II também recebe pelas terras, casas e empresas que tem espalhadas pelo Reino Unido.