sicnot

Perfil

Desporto

Ronaldo recusa comentar penálti de Messi que deu golo a Suárez

Cristiano Ronaldo escusou-se esta terça-feira a comentar o penalti de Messi que deu o golo a Luis Suárez frente ao Celta, na Liga espanhola de futebol, e desvalorizou também a importância das amizades num plantel.

"Eu sei porque o Leo fez isso, mas não digo. Pensem o que quiserem agora", disse, comentando o penalti em que o argentino tocou para o lado para Suárez fazer novo golo no 'hat-trick' frente ao Celta (6-1), que permitiu ao uruguaio isolar-se como melhor marcador do campeonato com 23 golos contra os 21 do português.

"Eu sei porque o Leo fez isso, mas não digo. Pensem o que quiserem agora", disse, comentando o penalti em que o argentino tocou para o lado para Suárez fazer novo golo no 'hat-trick' frente ao Celta (6-1), que permitiu ao uruguaio isolar-se como melhor marcador do campeonato com 23 golos contra os 21 do português.

© Albert Gea / Reuters

"Eu sei porque o Leo fez isso, mas não digo. Pensem o que quiserem agora", disse, comentando o penalti em que o argentino tocou para o lado para Suárez fazer novo golo no 'hat-trick' frente ao Celta (6-1), que permitiu ao uruguaio isolar-se como melhor marcador do campeonato com 23 golos contra os 21 do português.

Em Roma, na antevisão da partida com a equipa local para a Liga dos Campeões, Cristiano Ronaldo refutou a teoria de que pode ser decisiva a amizade Messi-Suárez-Neymar no Barcelona quando comparada com o trio do Real Madrid que o luso completa com Bale e Benzema.

"Ganhei a Liga dos Campeões pelo Manchester United e não falava com o Scholes, Giggs ou o Ferdinand. Entrávamos em campo e tínhamos uma equipa estupenda e apenas dávamos os bons dias", justificou.

Cristiano Ronaldo assegura que não precisa "jantar" com Benzema ou Bale para atingir os objetivos: "O mais importante é dentro do campo sermos bons companheiros, saber o que estamos a jogar. Jantarinhos fora, abracitos e beijinhos não valem nada. O importante é fazer que a equipa vença".

Johan Cruyff discordou com quem acusou a dupla do Barcelona de ter cometido um gesto antidesportivo e de desrespeito perante o Celta, no que foi uma cópia do que o holandês fez em 1982 ao serviço do Ajax, neste casa fazendo tabela com companheiro e ser o próprio a marcar.

"Naquela época ninguém pensou em desrespeito. É futebol, diversão, um jogo. E é o que faz Messi, divertir-se e fazer com que as pessoas disfrutem. Como é pode ser falta de respeito face ao bom jogo que fez o Celta?", justificou.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.