sicnot

Perfil

Desporto

Tribunal Arbitral do Desporto rejeita recurso de Ali al Hussein

A instância de recurso do Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) rejeitou hoje a adoção de medidas provisórias, incluindo o adiamento das eleições de sexta-feira para a presidência da FIFA, solicitadas pelo príncipe jordano Ali al Hussein.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Phil Noble / Reuters

A decisão foi anunciada hoje em comunicado do TAS.

Ali al Hussein, um dos cinco candidatos à sucessão de Josep Blatter, tinha inicialmente solicitado a utilização de cabines transparentes na votação, única forma, argumentou então, de "provar que cada votante está a seguir o seu coração e consciência e que não existem votos forçados, prevenindo que os votantes tirem fotos dos papéis para comprovar que seguiram instruções".

A pretensão foi rejeitada a 15 de fevereiro pelo TAS e, na segunda feira, Ali al Hussein interpôs um novo pedido com caráter de urgência para a instância de recurso do TAS, solicitando a suspensão pela FIFA do ato eleitoral e requerendo a nomeação de escrutinadores independentes para "garantir a integridade do processo e assegurar que a votação é levada a cabo com sigilo".

Os candidatos à presidência da entidade que tutela o futebol mundial são o antigo vice-secretário-geral da FIFA, o francês Jérôme Champagne, o secretário-geral da UEFA, o suíço Gianni Infantino, o empresário sul-africano Tokyo Sexwale, o príncipe jordano Ali bin al Hussein e o presidente da Confederação Asiática, xeque Salman Bin Ebrahim Al Khalifa.

Lusa

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Presidente do Brasil formalmente acusado de corrupção

    Mundo

    O Procurador-Geral da República do Brasil apresentou na noite de segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal uma denúncia contra o Presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.

  • Reconquista de Mossul ao Daesh pode estar para breve
    1:27
  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.