sicnot

Perfil

Desporto

Jogador turco que expulsou árbitro punido com três jogos

O futebolista Salih Dursun, do clube turco Trabzonspor, foi hoje punido com três desafios de suspensão por ter tirado e exibido o cartão vermelho ao árbitro no desafio de domingo com o Galatasaray.

À direita, o futebolista Salih Dursun do clube turco Trabzonspor.

À direita, o futebolista Salih Dursun do clube turco Trabzonspor.

Czarek Sokolowski

Durante a segunda parte do encontro da 22.ª jornada da liga turca, o árbitro expulsou três jogadores do Trabzonspor -- o português José Bosingwa foi titular -, sendo que a terceira provocou uma reação do médio Salih Dursun, que tirou o cartão vermelho ao árbitro, após este expulsar o congolês Cavanda, e mostrou-lho, simbolizando a sua revolta.

Além dos três desafios, Dursun vai pagar uma multa de cerca de 4.000 euros por ter violado os direitos do árbitro, segundo explica a federação turca.

O Trabzonspor já tinha dois futebolistas expulsos quando o árbitro Deniz Ates Bitnel exibiu o cartão vermelho ao defesa belga Luis Cavanda, em penalti que daria o 2-1 para o Galatasaray, situação que motivou a reação singular de Salih Dursun.

Os media turcos foram muito críticos com a arbitragem, considerando que o cartão vermelho foi exibido a todo o futebol turco, com significativa queda de espetadores após o escândalo de 2011 sobre jogos arranjados, bem como revelando incapacidade de singrarem na Liga dos Campeões.

Mais do que sancionar o seu futebolista, o Trabzonspor já anunciou que vai imprimir t-shirts com a imagem do seu atleta a exibir o cartão vermelho ao árbitro.

Na sequência do mesmo incidente, Cavanda foi punido com dois jogos pelo seu papel no incidente, quanto Aykut Demir, que ameaçou o árbitro, foi castigado com três desafios.

Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.