sicnot

Perfil

Desporto

Infantino quer "restaurar a imagem e o respeito" pela FIFA

O recém-eleito presidente da FIFA, Gianni Infantino, disse hoje pretender "restaurar a imagem e o respeito" pela instituição máxima do futebol mundial, assegurando que os "momentos tristes e de crise" terminaram.

Schalk van Zuydam

"Vamos restaurar a imagem da FIFA e o respeito pela FIFA e todos nos aplaudirão", disse o ainda secretário-geral da UEFA, numa intervenção perante o Congresso extraordinário da instituição, que o elegeu para suceder a Joseph Blatter na liderança.

O atual momento da instituição não podia ser esquecido: "Atravessámos momentos tristes, momentos de crise, mas esses tempos terminaram. Graças a todos, vamos trabalhar juntos. A FIFA deu hoje um grande sinal de democracia. Quero trabalhar com todos para criar uma nova era na FIFA, com o futebol no centro."

Aludindo ao périplo que realizou para promover a sua candidatura e à possibilidade que teve de "conhecer gente fantástica e que ama o futebol", Infantino lançou um desafio: "Vamos trabalhar juntos, precisamos do respeito do mundo inteiro e de nos concentrarmos novamente neste magnífico jogo."

Perante o Congresso extraordinário da FIFA, Gianni Infantino afirmou o objetivo de "trabalhar por todo o mundo" para que o futebol volte a ser "o centro" no "novo período" que hoje se abre.

O ítalo-suíço Gianni Infantino foi hoje eleito presidente da FIFA, organismo que tutela o futebol mundial, ao vencer as eleições à segunda volta, sucedendo ao suíço Joseph Blatter.

O secretário-geral da UEFA recebeu, na segunda volta, 115 votos, ficando à frente do xeque Salman bin Ebrahim al-Khalifa (88) e do príncipe jordano Ali bin al Hussein (quatro), enquanto o francês Jérôme Champagne não recolheu qualquer voto. Antes, já o sul-africano Tokyo Sexwale tinha desistido.

Infantino é o nono presidente da história da FIFA, sucedendo a Blatter, que, após 17 anos no cargo, deixou a liderança na sequência de um escândalo de corrupção, acabando mesmo por ser suspenso por seis anos.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.