sicnot

Perfil

Desporto

Tiago Pires despede-se do circuito mundial de surf

O surfista português Tiago Pires anunciou hoje o fim da carreira profissional e o adeus ao circuito mundial, depois de uma década a competir ao mais alto nível, justificado pelo nascimento do filho.

'Saca', nome pelo qual é conhecido Tiago Pires, em França em setembro de 2005.

'Saca', nome pelo qual é conhecido Tiago Pires, em França em setembro de 2005.

© Reuters Photographer / Reuters

"Chegou o momento de anunciar o fim da minha carreira como surfista profissional. A principal causa de me retirar está relacionada com o nascimento do meu filho, que fez com que pesasse bastante na decisão. É o grande comunicado da noite", disse 'Saca', numa conferência de imprensa realizada numa loja de surf, na Ericeira.

O surfista, de 35 anos, afirmou que não faz sentido continuar no circuito (WCT), ressalvando que o mar continuará a fazer parte da sua vida.

"Na minha cabeça não faz sentido continuar no circuito. A minha estratégia e a minha vontade não passa pela competição nem por rankings. É claro, que, o mar continuará a fazer parte dos meus planos, sou como um peixe e adoro estar lá dentro. A diferença é que deixarei de competir na WCT", explicou.

'Saca' enalteceu a importância da nova geração de surfistas portugueses, mostrando-se orgulhoso na hora de passar o testemunho.

"Estou orgulhoso dos nossos surfistas e espero que, ao longo destes anos, tenha dado o meu melhor contributo. Chegou a altura de eles fazerem o seu trabalho e de me sucederem. Eu já fiz o meu papel", disse.

Sobre os laços de amizade que criou ao longo dos anos no circuito mundial, 'Saca' destacou o australiano Mick Fanning, o norte-americano Kelly Slater e o campeão em título, o brasileiro Adriano de Souza, salientando que todos "percebem perfeitamente" a decisão e que prefere sair "por cima e não por baixo".

O surfista português disse ainda "não guardar mágoas", que passou por "momentos bastante bons" e assistirá agora à modalidade como adepto, lembrando também o melhor momento da carreira, quando venceu o nove vezes campeão do mundo, Kelly Slater, em 2008, na Indonésia.

A terminar, Tiago Pires revelou que o seu projeto inicial pós carreira será um documentário sobre si e a modalidade.

"Posso revelar que o meu primeiro grande projeto vai ser um documentário bibliográfico, que será lançado no final do ano. Retratará a minha vida e a evolução do surf em Portugal", concluiu.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.