sicnot

Perfil

Desporto

Ex-presidente do Bayern de Munique Uli Hoeness saiu da prisão

O antigo presidente do Bayern Munich Uli Hoeness, condenado por fraude fiscal, saiu hoje da prisão, em liberdade condicional, anunciou o Ministério da Justiça bávaro à agência alemã DPA.

© Reuters Staff / Reuters

Hoeness, de 64 anos, preso desde 02 de junho de 2015, cumpriu a metade (21 meses) da pena de prisão de três anos e meio a que foi condenado em março de 2014.

Segundo a DPA, o ministério não facultou mais detalhes sobre a libertação, a qual era, com efeito, já esperada que tivesse hoje lugar, à luz do anúncio feito pelo tribunal, a 18 de janeiro passado.

Uli Hoeness beneficia desde o início de 2015 de um regime que lhe permite passar apenas as noites na cadeia, por se encontrar a trabalhar com os escalões de formação do Bayern de Munique, uma das justificações para que o tribunal aceitasse o pedido de liberdade condicional.

Uli Hoeness, que se encontrava na prisão de Landsberg, na Baviera, no sul da Alemanha, foi considerado culpado de evasão fiscal no valor de 28,5 milhões de euros, nomeadamente em negócios privados, mas relacionados com a sua função no clube da liga germânica.

No seu julgamento, Uli Hoeness, campeão mundial em 1974 e antigo jogador do Bayern Munique, reconheceu ter escondido dinheiro em contas bancárias na Suíça, enquanto investia em mercados, numa tentativa de imunidade junto das autoridades germânicas.

Lusa

  • Acordo de concertação social assinado por todos os parceiros

    Economia

    Está assinado o acordo da Concertação Social que estipula a descida da TSU para as empresas como contrapartida do aumento do salário mínimo. Ao contrário do que é habitual, o momento não foi assinalado na sede do Conselho Económico e Social (CES), mas as assinaturas foram divulgadas no Twitter.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.