sicnot

Perfil

Desporto

França investiga suspeitas de corrupção na atribuição de Jogos Olímpicos

A Justiça francesa está a investigar desde dezembro suspeitas de corrupção na atribuição dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016 e de Tóquio em 2020, confirmou hoje fonte judicial, citada pela agência France Presse.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Alexander Demianchuk / Reuters

O inquérito está a ser conduzido pela Procuradoria Nacional Financeira, que integra o Ministério Público francês e é encarregado da investigação de crimes económicos em França.

"Tratam-se nesta fase de verificações" para averiguar se foram cometidas infrações, indicou a mesma fonte.

A investigação decorre de outra, iniciada em novembro, por suspeitas de corrupção, aberta ao antigo presidente da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) Lamine Diack.

De acordo com a agência de notícias francesa, que cita o jornal britânico The Guardian, os investigadores suspeitam que Diack, também membro do Comité Olímpico Internacional (COI) de 1999 a 2013, tenha servido de intermediário juntamente com o seu filho, Papa Massata Diack, para favorecer cidades candidatas à organização dos Jogos Olímpicos.

Lamine Diack foi acusado de corrupção, lavagem de dinheiro e conspiração.

O seu filho, antigo conselheiro de marketing da IAAF, irradiado pela Comissão de Ética da federação, é objeto de um mandado de prisão internacional da Interpol.

O antigo patrão da IAAF, que num primeiro momento apoiou Istambul para acolher os Jogos Olímpicos de 2020, terá mudado de opinião depois de a organização que tutela o atletismo mundial ter assinado um contrato vultuoso com um patrocinador japonês.

A atribuição dos Jogos Olímpicos ao Rio de Janeiro deste ano foi decidida em 2009 e a escolha de Tóquio foi anunciada em 2013.

Lusa

  • Pablo Bravo: o chileno suspeito de um assalto milionário em Gaia
    6:01

    País

    As autoridades receiam um aumento da violência nos assaltos de redes sul-americanas em Portugal, à semelhança do que tem acontecido noutros países europeus. Pablo Bravo é um chileno com um longo cadastro criminal que, em Portugal, é suspeito de um assalto milionário a um hipermercado, em Gaia e, dias depois, foi detido em flagrante, em Paris, a tentar roubar uma loja de relógios de luxo.

    Notícia SIC

  • Obras para as novas instalações da SIC já começaram
    1:54

    País

    As obras do novo estúdio da SIC e SIC Notícias vão começar. A ampliação do edifício do grupo Impresa vai unir os funcionários do grupo num único espaço, com uma área de 750 metros. O Presidente da Câmara de Oeiras entregou esta terça-feira a licença de obra.

  • Cada vez mais pessoas viajam no Carnaval e Páscoa
    3:08

    Economia

    A procura de viagens na altura do Carnaval e Páscosa tem vindo a aumentar e vários destinos já estão esgotados já que muitas pessoas optam por tirar dias de férias nesta altura do ano. Em contagem decrescente, as agências de viagens não têm tido mãos a medir com promoções e ofertas para destinos variados e adequados a várias bolsas.

  • Jovem indiano acorda a caminho do próprio funeral

    Mundo

    Um jovem indiano chocou os seus parente e amigos, depois de acordar no caminho para o seu próprio funeral. No mês antes, Kumar Marewad foi levado para o hospital após ser mordido por um cão de rua, ficando em estado grave.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.