sicnot

Perfil

Desporto

França investiga suspeitas de corrupção na atribuição de Jogos Olímpicos

A Justiça francesa está a investigar desde dezembro suspeitas de corrupção na atribuição dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016 e de Tóquio em 2020, confirmou hoje fonte judicial, citada pela agência France Presse.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Alexander Demianchuk / Reuters

O inquérito está a ser conduzido pela Procuradoria Nacional Financeira, que integra o Ministério Público francês e é encarregado da investigação de crimes económicos em França.

"Tratam-se nesta fase de verificações" para averiguar se foram cometidas infrações, indicou a mesma fonte.

A investigação decorre de outra, iniciada em novembro, por suspeitas de corrupção, aberta ao antigo presidente da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) Lamine Diack.

De acordo com a agência de notícias francesa, que cita o jornal britânico The Guardian, os investigadores suspeitam que Diack, também membro do Comité Olímpico Internacional (COI) de 1999 a 2013, tenha servido de intermediário juntamente com o seu filho, Papa Massata Diack, para favorecer cidades candidatas à organização dos Jogos Olímpicos.

Lamine Diack foi acusado de corrupção, lavagem de dinheiro e conspiração.

O seu filho, antigo conselheiro de marketing da IAAF, irradiado pela Comissão de Ética da federação, é objeto de um mandado de prisão internacional da Interpol.

O antigo patrão da IAAF, que num primeiro momento apoiou Istambul para acolher os Jogos Olímpicos de 2020, terá mudado de opinião depois de a organização que tutela o atletismo mundial ter assinado um contrato vultuoso com um patrocinador japonês.

A atribuição dos Jogos Olímpicos ao Rio de Janeiro deste ano foi decidida em 2009 e a escolha de Tóquio foi anunciada em 2013.

Lusa

  • Younes Abouyaaqoub, o homem mais procurado de Espanha
    1:53
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • Costa desafia PSD para pacto depois das autárquicas
    1:14
  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22