sicnot

Perfil

Desporto

Investigação diz que não há provas claras de corrupção na atribuição do Mundial2006

O relatório da empresa que investigou a atribuição do Mundial2006 à Alemanha, encomendado pela Federação Alemã de Futebol (DFB) e apresentado hoje, conclui que não existe qualquer prova concreta de 'compra' de votos no processo.

© Reuters Staff / Reuters

"Não encontrámos nenhuma prova de 'compra' de votos, embora não possamos excluir essa hipótese", disse Christian Duve, representante do gabinete de advogados que elaborou o relatório.

Duve acrescentou que foi detetada "uma eventual mudança de comportamento na votação, que poderá implicar representantes asiáticos do comité executivo da FIFA".

No início de fevereiro, a DFB reclamou 6,7 milhões de euros a Fedor Radmann, antigo vice-presidente do organismo e um dos responsáveis do Comité Organizador do Mundial2006.

A DFB alega que essa verba foi transferida em 2000 pelo Comité Organizador para a FIFA e que nunca foi "devidamente justificada" nas contas do organismo.

Tanto Franz Beckenbauer, presidente do Comité Organizador, como Wolfgang Niersbach, antigo líder da Federação e que se demitiu após o escândalo vindo a público em outubro, negaram qualquer envolvimento na transferência dessa verba.

Lusa

  • Lesados do Banif confiaram "num sistema que os aldrabou"
    2:00
  • "Octávio Machado foi a terceira escolha" para o cargo
    2:01
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26
  • "Temos de melhorar o sistema de prevenção e combate dos incêndios"
    18:07

    País

    O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias, desta quinta-feira. Em análise esteve o chumbo do PCP na criação de um banco nacional de terras, a reforma da floresta em Portugal, as falhas no sistema de comunicação do SIRESP, a lei da rolha nos bombeiros, a seca no país e ainda a pesca da sardinha, que poderá vir a ser proibida durante 15 anos. 

    Entrevista SIC Notícias

  • Direita acusa presidente da Assembleia da República de não estar à altura do cargo
    2:06

    País

    O presidente da Assembleia da República está a ser novamente criticado pela oposição. Numa entrevista à Antena 1, Eduardo Ferro Rodrigues disse que não queria falar sobre o caso Galpgate para não causar espasmos à direita. Na reação, o CDS diz que a segunda figura do Estado deve abandonar as trincheiras partidárias. A direita acusa ainda que o presidente da Assembleia de não estar à altura do cargo.

  • "Sempre me senti em casa em Portugal"
    1:11