sicnot

Perfil

Desporto

Federação Francesa de Futebol disponível para testar imagens vídeo nas arbitragens

A Federação Francesa de Futebol (FFF) manifestou a sua disponibilidade para testar o recurso às imagens vídeo nas arbitragens dos jogos, hoje aprovada a título experimental pelo International Board (IFAB), entidade que regula as leis no futebol.

Alessandra Tarantino

"Fazemos parte de um conjunto de 10 países candidatos a testar o recurso às imagens vídeo", declarou Eric Borghini, membro do Comité Executivo da FFF com o pelouro da arbitragem.

O IFAB aprovou hoje, a título experimental, o recurso às imagens vídeo nas arbitragens dos jogos.

O período experimental decorrerá durante os próximos dois anos, "o mais tardar na época 2017/2018", para, segundo o comunicado do IFAB, "identificar as vantagens, desvantagens e os piores cenários".

Após o aval à tecnologia de linha de golo, em 2012, o 'guardião' das leis do futebol voltou a abrir as portas a outras tecnologias para auxílio do trabalho dos árbitros.

"Houve uma reunião preparatória com o IFAB há duas semanas (...) para conhecer os protocolos técnicos. Há ainda aspetos técnicos a abordar, pelo que é necessário aguardar. Mas a decisão política está tomada e tem apenas de ser afinada tecnicamente para estar plenamente operacional", afirmou o responsável da FFF.

Para Eric Borghini "trata-se de uma evolução interessante, que começou já com a adoção da tecnologia da linha de golo adotada para o Mundial de 2014.

"Hoje a FIFA vai ainda mais longe", acrescentou.

Durante o período de testes de dois anos, os árbitros podem pedir imagens vídeo para ajudar na determinação de quatro tipos de momentos importantes do jogo: golos marcados, cartões vermelhos, penaltis e identidades trocadas.

Ainda durante esta fase, um árbitro assistente que estará encarregue do visionamento das imagens pode revê-las a pedido ou tomar a iniciativa de comunicar ao árbitro um incidente que pode ter escapado à equipa de arbitragem.

Lusa

  • Estacionamento às portas de Lisboa por 50 cêntimos/dia
    1:55

    País

    Lisboa vai ter novos parques de estacionamento, em zonas periféricas. O estacionamento vai custar 50 cêntimos por dia para condutores que tenham um título de transporte público válido.  A EMEL quer evitar a entrada de tantos carros no centro da cidade.