sicnot

Perfil

Desporto

FC Porto reforça críticas à arbitragem de Xistra em Braga

O FC Porto insiste nas críticas à arbitragem de Carlos Xistra ontem, em Braga. Acusa mesmo o juiz de "adulterar completamente o jogo". No texto, publicado esta manhã na newsletter Dragões Diário, o FC Porto aponta vários exemplos para argumentar que Carlos Xistra tomou decisões diferentes em faltas semelhantes cometidas pelas duas equipas.

HUGO DELGADO

Os dragões falam num jogo "extraordinariamente mal arbitrado, com os erros relevantes sempre em desfavor do FC Porto". Acusam ainda Carlos Xistra de estar ao nível de árbitros como "Rui Costa e Jorge Ferreira".

O treinador do FC Porto, José Peseiro, expulso na primeira parte, queixou-se do trabalho de Carlos Xistra, mas António Salvador considerou que o 'juiz' de Castelo Branco "fez uma grande arbitragem".

Os minhotos aproximaram-se do terceiro lugar, estando agora a oito pontos dos portistas, mas o dirigente prefere ser cauteloso.

"Temos jogado à quarta-feira e ao domingo e não tem sido fácil. Estes jogadores e esta equipa técnica têm um compromisso, que é cada jogo que disputamos é o principal e o próximo é já na quinta-feira contra o Fenerbahçe [Liga Europa], e é aí que nos vamos concentrar", afirmou.

O Sporting de Braga ganhou por 3-1 ao FC Porto, com golos de Hassan (71), Rafa (89) e Alan (90+4), com o tento do FC Porto a ser marcado por Maxi Pereira (86).

Com Lusa

  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efetivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21
  • Antigos quadros da Facebook declaram-se preocupados com efeitos da rede social

    Mundo

    Alguns dos antigos quadros da empresa Facebook estão a começar a exprimir sérias dúvidas sobre a rede social que ajudaram a criar, foi noticiado. A Facebook explora "uma vulnerabilidade na psicologia humana" para criar dependência entre os seus utilizadores, afirmou o primeiro presidente da empresa, Sean Parker, num fórum público.