sicnot

Perfil

Desporto

Nelson Évora lidera lista de três atletas para os Mundiais de pista coberta

Nelson Évora lidera uma lista de três atletas convocados para os Mundiais de atletismo de pista coberta, que vão ser disputados em Portland, nos Estados Unidos, anunciou hoje a Federação Portuguesa de Atletismo.

© Dylan Martinez / Reuters

O atleta do Benfica, campeão europeu do triplo salto em pista coberta em 2015, é o único repetente nesta lista, com Samuel Remédios (heptatlo) e Carlos Nascimento (60 metros) a estrearem-se em Mundiais.

Tsanko Arnaudov (lançamento peso) e Sara Moreira (3.000 metros) tinham conseguido mínimos, mas, por opção, decidiram não participar na prova, que se disputa de 17 a 20 de março.

No triplo salto, Patrícia Mamona e Susana Costa tinham conseguido, em 2015, os mínimo exigidos pela IAAF (14,30 metros), mas não conseguiram confirmar a marca pedida pela Federação Portuguesa de Atletismo (14,00) este ano.

Lusa

  • Rui Vitória não espera facilidades frente ao Tondela
    1:34

    Desporto

    O líder do campeonato, o Benfica, recebe este domingo o último classificado, o Tondela. Na conferência de antevisão do encontro, Rui Vitória afirmou que não espera facilidades. O treinador do Benfica falou ainda de Sebastian Coates.

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.