sicnot

Perfil

Desporto

Joseph Blatter tenta "limpar o nome" no Tribunal Arbitral do Desporto

Joseph Blatter deixou para segundo plano o 80º aniversário, que comemora na quinta-feira, pois a prioridade é "limpar o nome" perante o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS).

© Hannibal Hanschke / Reuters

"Não se pode deixar as coisas como estão. A verdade deve ser dita e justiça feita para aqueles que a têm do seu lado", disse o ex-presidente da FIFA à agência suíça SID, adiantando que está "a preparar o recurso ao TAS da suspensão".

Após a deliberação do Tribunal Arbitral do Desporto, nos próximos meses, Blatter espera que a sua proibição de seis anos para todas as atividades ligadas ao futebol "seja levantada".

Terminado o seu mandato à frente da FIFA, cargo que ocupou durante 18 anos, o suíço foi substituído por Gianni Infantino.

Em outubro, Blatter e o presidente da UEFA, Michel Platini, foram suspensos dos seus cargos depois de provado ter havido um pagamento de 1,8 milhões de euros da FIFA a Platini.

"O futebol é muito importante para mim. Quando alguém passou 41 anos da sua vida no futebol, não pode simplesmente abandoná-lo", acrescentou Blatter, que espera que o processo que o liga a corrupção na FIFA esteja "resolvido em dois meses".

O suíço reiterou que não foi acusado "de ter feito algo errado com o dinheiro" e defendeu que irá "ver futebol e aceitar convites" que lhe sejam feitos logo que o seu nome esteja 'limpo'.

Depois de afastado das suas funções na FIFA, Blatter manifestou-se pronto para responder às perguntas da investigação judicial que está em curso na Suíça e Alemanha sobre a nomeação do país organizador do Mundial2006 e possíveis pagamentos ilícitos entre organismos.

Lusa

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • ASAE encerra em média um restaurante por dia
    1:33
  • Grupo de brasileiros em assalto milionário no Paraguai
    1:24