sicnot

Perfil

Desporto

Andy Murray diz que caso de Sharapova deve ser "mensagem forte" antidoping

O tenista britânico Andy Murray, atual número dois do mundo, defendeu hoje que Maria Sharapova deve enfrentar as consequências por ter usado substâncias dopantes e que o seu exemplo, enquanto ícone russa, deve servir de "forte mensagem".

© Issei Kato / Reuters

O escocês 'aplaudiu' as autoridades antidoping por terem 'apanhado' uma das mais afamadas estrelas do ténis, durante uma conferência de imprensa no torneio de Indian Wells, Estados Unidos: "A parte positiva no meio de tudo isto tem a ver com o facto de ela ser uma das maiores atletas do planeta".

"Se se consomem substâncias que melhoram a performance atlética e se falham testes de despistagem, deve ser-se suspenso", disse Murray, a propósito do anúncio de Sharapova, que confessou, na segunda-feira, ter acusado doping após a disputa do Open da Austrália, em janeiro.

A tenista russa, ex-número um mundial, usou meldonium, substância integrada este ano na lista de produtos proibidos pela Agência Mundial Antidopagem (AMA).

Murray aproveitou para 'apontar o dedo' em várias direções, desde Sharapova à federação internacional de ténis, passando pela Head, marca das raquetas que o patrocinam, tal como à visada: "isto tem acontecido regularmente no desporto".

A Head informou, após o escândalo, que manteria Sharapova conectada à imagem da marca, ao contrário de outros patrocinadores, que cortaram a ligação com a vencedora de cinco 'Grand Slam', o que mereceu de Murray a seguinte reação: "É algo em que não acredito e eu não agiria assim".

"Li que 55 atletas falharam esse teste desde janeiro e não esperava que atletas de alta competição em várias modalidades tivessem problemas cardíacos", ironizou o escocês, aludindo aos motivos medicinais da substância proibida em competições desportivas.

Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC