sicnot

Perfil

Desporto

Nadal diz que não recorre a doping e que Sharapova deve ser punida

O tenista espanhol Rafael Nadal, quinto do ranking mundial, disse na quarta-feira que a russa Maria Sharapova, que acusou doping no Open da Austrália, "deve ser punida" e negou recorrer a substâncias ilícitas.

© Marcos Brindicci / Reuters

Em Indian Wells, nos Estados Unidos, onde disputará o primeiro Masters 1000 da temporada, o antigo líder da hierarquia mundial negou os frequentes rumores de que tem recuperado dos problemas físicos que o afetam nos últimos anos com a ajuda de fármacos proibidos.

"Nunca tive a tentação de fazer algo ilegal. Estou muito distante da temática do doping. Sou um atleta limpo. Ao longo da minha carreira, sempre trabalhei de forma muito intensa para recuperar das lesões. Nunca tomei nada [ilegal] para voltar aos courts mais rapidamente", assegurou o espanhol.

O detentor de 14 títulos do Grand Slam, de 29 anos, admitiu já ter ouvido vários rumores sobre o seu recurso a substâncias dopantes, manifestando-se "saturado" dessas suspeitas.

"Sim, ouvi já ouvi algumas coisas sobre mim e estou um pouco saturado disso. Acredito e defendo o desporto, os valores do desporto e no exemplo que dá à sociedade. Se fizesse algo de ilegal, estaria a mentir a mim próprio, não aos meus adversários", frisou o espanhol.

Sobre Sharapova, Nadal reconheceu ser "difícil de imaginar" que a russa tenha tomado conscientemente algo ilegal, mas defendeu que a jogadora "deve ser punida", para dar um exemplo aos restantes atletas.

"Quero acreditar que se tratou apenas de um erro e que Sharapova não o quis fazer de forma consciente. É um caso de negligência e deve ser punida", disse o jogador.

Sharapova, de 28 anos, revelou na segunda-feira que teve um controlo positivo a meldonium, uma substância que toma desde 2006 e que se tornou proibida este ano, assumindo que não tinha visto a lista atualizada de produtos proibidos.

De acordo com a Federação Internacional de Ténis (ITF), a russa foi controlada a 26 de janeiro no Open da Austrália, num teste que revelou a presença do produto proibido.

Segundo a ITF, por a substância estar entre as proibidas pela Agência Mundial Antidopagem e pelo seu próprio programa antidoping, Maria Sharapova será suspensa preventivamente a partir de 12 de março, até que o caso esteja resolvido.

Lusa

  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada desde domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.