sicnot

Perfil

Desporto

Comité Olímpico Espanhol defende Rafael Nadal das críticas de doping

O Comité Olímpico Espanhol (COE) manifestou hoje, em comunicado, o apoio ao tenista Rafael Nadal, no âmbito das acusações de doping proferidas na terça-feira num programa televisivo francês pela ex-ministra francesa do Desporto Roselyne Bachelot.

© Naseem Mohammed Bny Huthil /

"Rafael Nadal é um dos melhores tenistas da história e, em toda a sua longa carreira, foi sujeito a inúmeros controlos antidoping, superados sempre com êxito", assinala o comunicado do COE no seu sítio oficial.

A declaração do Comité ripostou às acusações de Roselyne Bachelot, que acusou o tenista espanhol de ter simulado uma lesão, em 2012, para esconder um controlo positivo, alegando mesmo que as lesões prolongadas no ténis são fictícias e se devem a omissão de resultados de doping.

"O COE lamenta profundamente as declarações injustificadas de uma pessoa, que, pelo cargo que representou, deveria ter consciência que este tipo de acusações necessitam estar sustentadas em provas", finalizou o organismo.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".