sicnot

Perfil

Desporto

Falta de dinheiro obriga a parar campeonato de futebol na Guiné-Bissau

A Federação de Futebol da Guiné-Bissau (FFG) suspendeu os jogos do campeonato por tempo indeterminado devido a falta de verbas para custear a realização da prova, indicou o organismo numa nota distribuída hoje à imprensa.

(Arquivo Lusa)

(Arquivo Lusa)

EPA

Na nota, a secretária-geral da FFG, Virgínia da Cruz, indicou que "os jogos do campeonato da primeira divisão são suspensos a partir desta semana, devido à situação financeira".

A interrupção do campeonato, facto recorrente no futebol guineense, acontece numa altura em que a prova ia na sétima jornada, com o Sporting da Guiné-Bissau na frente, com 17 pontos, seguido do Benfica de Bissau, com 14.

Uma outra fonte da federação indicou à agência Lusa que a instituição foi obrigada a tomar a medida por já não ter a capacidade de suportar as despesas com o campeonato, uma vez que o Governo "há muito que deixou de dar dinheiro".

A federação recebe uma subvenção anual do Governo, mas as duas entidades estão em desacordo, com o executivo a acusar o presidente da federação, Manuel Nascimento Lopes, de sabotagem à sua ação.

Nascimento Lopes é político e faz parte da lista dos 15 deputados expulsos do parlamento. Recentemente foi citado pela imprensa local a admitir que estava empenhado em derrubar o atual governo no parlamento.

Lusa

  • Marcelo não comenta proposta sobre nomeação do governador do BdP
    0:14

    Economia

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar a proposta do grupo de trabalho para a reforma da supervisão financeira, que recomenda que o governador do Banco de Portugal seja nomeado pelo Presidente da República. Marcelo não quis comentar o assunto esta quarta-feira durante a tomada de posse do Reitor da Universidade de Lisboa.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.