sicnot

Perfil

Desporto

Putin critica postura das autoridades russas nos casos de doping

O presidente da Rússia criticou hoje as autoridades desportivas do seu país por terem reagido tarde à inclusão do meldonium na lista de substâncias dopantes e acusou-as de terem inventado "conspirações" para justificar o seu falhanço.

© POOL New / Reuters

"Não devemos politizar nem promover teorias da conspiração", disse Putin numa reunião com o ministro do Desporto, Vitali Mutko, considerando que as listas de substâncias deveriam ter sido atualizadas assim que foi atualizada pela Agência Mundial Antidopagem (AMA).

"É óbvio que os nossos dirigentes desportivos deixaram passar o prazo e não atualizaram tempo as listas de substâncias proibidas", disse o presidente russo.

O meldonium (ou mildronate) é um fármaco, proibido na Europa Ocidental e nos Estados Unidos, recomendado para combater a insuficiência cardiovascular e permite que o coração suporte grandes cargas de trabalho físico ou intelectual.

No entanto, a AMA decidiu proibi-lo a 01 de janeiro deste ano, após receber dados alarmantes que confirmavam o seu uso recorrente por parte de desportistas profissionais nos países resultantes do desmembramento da União Soviética.

O escândalo do consumo de meldonium foi espoletado por um controlo positivo da tenista russa Maria Sharapova, que assumiu consumir a substância desde 2006.

Entretanto, vários atletas russos tiveram também resultados positivos por consumo de meldonium.

No final da semana passada, a AMA indicou que cerca de uma centena de atletas deram positivo por meldonium.

Depois das críticas, Putin exigiu que as autoridades desportivas tomem medidas urgentes "para que no futuro não se repita nada semelhante" e defendeu a integridade dos atletas russos.

Lusa

  • "Sobre este pântano, não é possível jogar futebol seriamente na próxima época"
    4:46

    Opinião

    David Borges esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, da SIC Notícias, onde analisou as acusações do FC Porto ao Benfica, no caso dos e-mails. O comentador da SIC disse que falta saber se "tudo é verdade" e se os documentos são verdadeiros, o que compete ao Ministério Público apurar. David Borges defendeu ainda que era "bom" que a investigação decorresse de forma rápida e profunda; e não acredita que perante a polémica, se consiga jogar "futebol seriamente", na próxima época.

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Metade dos moradores de Sandinha recusaram sair das casas
    3:14
  • Habitantes de Várzeas tentam regressar à normalidade
    2:48
  • Corpos da tragédia em Pedrógão guardados em camião de alimentos
    8:11

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Duarte Nuno Vieira, médico legista, esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, para comentar o que já foi feito e o que falta fazer em Pedrógão Grande, depois de ter sido atingido pelos incêndios. O presidente do Conselho Europeu de Medicina Legal defendeu que guardar os corpos das vítimas mortais num camião de alimentos foi uma "maneira de solucionar o problema da forma possível", visto que não há espaço no Instituto Nacional De Medicina Legal.

  • Trump volta a garantir que não tentou interferir na investigação do FBI
    0:17

    Mundo

    O Presidente dos EUA reitera que não tentou interferir na investigação do FBI em relação às alegadas interferências da Rússia nas eleições presidenciais. Questionado sobre as gravações das conversas que manteve com o ex-diretor da polícia de investigação, James Comey, Donald Trump prometeu esclarecimentos num futuro breve.

  • "A informação pode ter saído depois da hora do exame de Português"
    1:19

    País

    O presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais diz que é preciso aguardar pelas conclusões do relatório sobre a alegada fuga de informação do exame nacional de Português. Jorge Ascensão defende que a investigação deve causar o mínimo de impacto aos alunos que realizaram a prova.