sicnot

Perfil

Desporto

Recandidatura de Pinto da Costa sustentada por dez mil assinaturas

A comissão de apoio à recandidatura de Pinto da Costa à presidência do FC Porto elogiou hoje a obra do dirigente e apresentou 10.000 assinaturas de sócios que confiam ir vê-lo "recuperar a hegemonia no futebol nacional".

(Arquivo)

(Arquivo)

Paulo Duarte / AP

"Ele é o homem para darmos novamente a volta e retomar o trilho das conquistas. Unidos, vamos recuperar a hegemonia no futebol português", sublinhou Fernando Sequeira, o 'rosto' da comissão.

O eterno mobilizador das recandidaturas de Pinto da Costa, que a 17 de abril está sozinho na corrida a um novo mandato, o 14.º, enalteceu o trabalho realizado nas últimas três décadas e sublinhou que "faltam adjetivos icónicos, tal dimensão da obra do homem".

"Muitos desvalorizam, mas este era um clube desorganizado, perdedor, descrente, descapitalizado, reduzido apenas à dimensão nacional, reminiscências de 19 anos sem um título e subjugado a um poder centralista, que ostracizava e vilipendiava quem lhe fizesse frente. Tornou o FC Porto num dos melhores e mais respeitados clubes à escala planetária", vincou.

Na obra de Pinto da Costa, Fernando Sequeira destacou os "sete títulos internacionais, um dos mais bonitos estádios do mundo, o museu de referência internacional, o inédito pentacampeonato no futebol e títulos em todas as modalidades, os projetos Porto Canal e Dragon Force, bem como o facto de ser o clube que mais cresceu em adeptos".

Numa alusão à insatisfação pública que tem sido manifestada por vários adeptos, deixou um recado: "Quem não tem memória, não tem história. Sem presente ou futuro. Não esquecemos Pinto da Costa. Confiamos plenamente nele. Estamos identificados com a sua forma de ser e estar. Permitiu-nos alegrias impensáveis."

"Vai devolver-nos à glória plena. Não é um período menos bom em 34 anos que tudo ficará em causa. Temos memória e sentido de decência. Enfrentamos as adversidades. Queremos regressar aos títulos, com uma aposta séria na formação de jovens ambiciosos e talentosos. É imperioso recuperar a mística no plantel. Com estabilidade e jogadores da casa", concluiu.

A comissão de apoio à recandidatura de Pinto da Costa à presidência do FC Porto fez-se representar por 16 elementos, tendo oficializado a entrega das assinaturas aos órgãos competentes.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.