sicnot

Perfil

Desporto

Treinador do Braga aposta no coletivo para contrariar favoritismo do Shakhtar

O treinador do Sporting de Braga, Paulo Fonseca, garantiu hoje que o clube minhoto vai usar a sua principal arma, o coletivo, para contrariar o favoritismo do Shakhtar Donetsk, nos quartos de final da Liga Europa em futebol.

© Osman Orsal / Reuters

"[O Shaktar] É uma equipa muito forte do ponto de vista ofensivo. Antevejo dois jogos de cariz ofensivo, em que vamos procurar contrariar o favoritismo do adversário, com uma das nossas principais armas, que é o coletivo. Não podemos perder a identidade e seremos uma equipa corajosa", disse Paulo Fonseca.

Em declarações divulgadas na página do Sporting de Braga no Facebook, Paulo Fonseca classificou o próximo adversário na segunda mais importante competições europeia de clubes "como um dos principais candidatos a vencer a Liga Europa".

"O Shakthar é uma equipa com larga experiência europeia, tem um treinador [Mircea Lucescu] que está há muitos anos na equipa, muitos jogadores internacionais, sobretudo ucranianos e brasileiros. Tudo isso faz-nos pensar que vamos ter uma tarefa muito difícil", afirmou.

Paulo Fonseca lembrou que a formação ucraniana garantiu presença na fase de grupos da Liga dos Campeões ao eliminar o Fenerbahçe -- equipa que o Sporting de Braga eliminou na quinta-feira -, e que marcou três golos ao Real Madrid, em jogo do Grupo A, que acabou por perder por 4-3.

O sorteio, realizado hoje em Nyon, na Suíça, ditou que o primeiro encontro decorra em Braga, a 07 de abril, facto que agrada a Paulo Fonseca, mas que o treinador entende não ter grande influência no desfecho da eliminatória.

"Jogar em casa nesta altura é uma vantagem para nós, tendo em conta outras competições, mas no desfecho final não terá grande influência o facto de jogarmos agora em casa", afirmou.

O encontro da segunda mão, entre a equipa bracarense e a formação orientada pelo romeno Mircea Lucescu desde 2004, está agendado para 14 de abril, em Lviv.

Paulo Fonseca agradeceu o apoio dado pelo público no encontro de quinta-feira frente ao Fenerbahçe, orientado pelo português Vítor Pereira, que a formação 'arsenalista' venceu por 4-1, depois de ter sido derrotada por 1-0 na primeira mão.

"O apoio dos adeptos foi importantíssimo. Esperamos que esta onda de apoio seja para manter. Os adeptos são fundamentais para alimentar estes sonhos que vamos tendo", afirmou.

O Shakhtar Donetsk, que nos oitavos de final da Liga Europa eliminou os belgas do Anderlecht, ocupa a segunda posição da liga ucraniana, com 46 pontos, menos três que o líder, o Dynamo Kiev.

Lusa

  • Prisão preventiva para homicida de Barcelos
    1:43

    País

    O alegado homicida de Barcelos vai ficar em prisão preventiva, por quatro crimes de homicídio. Adelino Briote foi ouvido este sábado de manhã no Tribunal de Braga, depois de na sexta-feira ter alegadamente degolado quatro pessoas na freguesia de Tamel, em Barcelos.

  • Homem suspeito de matar a mulher em Esmoriz

    País

    Um homem é suspeito de ter esfaqueado este sábado mortalmente a mulher em Esmoriz, concelho de Ovar, num contexto de violência doméstica, disse à agência Lusa fonte da Guarda Nacional Republicana (GNR).

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.