sicnot

Perfil

Desporto

Etíope Ruti Aga e queniano Kirop Kitwara vencem meia-maratona de Lisboa

A etíope Ruti Aga e o queniano Kirop Kitwara venceram hoje isolados a 26.ª edição da meia-maratona de Lisboa, com Sara Moreira a ser a melhor portuguesa, na quinta posição.

Kirop Kitwara

Kirop Kitwara

MIGUEL A. LOPES

 Ruti Aga

Ruti Aga

MIGUEL A. LOPES

MIGUEL A. LOPES

Na prova feminina, Ruti Aga venceu em 1:09.16 horas, à frente da compatriota Wude Ayalew (1:09.23) e da queniana Linet Masai (1:09.33), com Sara Moreira a terminar na quinta posição, em 1:10.17.

Numa corrida dominada pelos quenianos, que ocuparam os cinco primeiros lugares, Kirop Kitwara venceu em 59.47 minutos, seguido de Kiprop Kipkemoi (1:00.05 horas) e Paul Lonyangata (1:00.11), tendo Samuel Barata sido o melhor português.

Na prova de cadeira de rodas, os britânicos David Weir e Rochelle Woods bateram o recorde do mundo, com tempos de 42.23 e 49.49 minutos, respetivamente.

Os portugueses Emanuel Rolim e Ercília Machado venceram a mini-maratona.

Sara Moreira e Samuel Barata felizes por serem melhores portugueses

Sara Moreira (Sporting) e Samuel Barata (Benfica) foram os melhores portugueses na 26.ª edição da meia-maratona de Lisboa, ocupando o quinto e o 16.º lugar das provas feminina e masculina, respetivamente.

A atleta dos 'leões', que na 25.ª edição havia sido também a melhor portuguesa, ocupando o segundo lugar, foi hoje quinta classificada, em 1:10.17 horas, e mostrou-se feliz pelo lugar alcançado.

"Quero dar os parabéns à organização, estou muito satisfeita com o resultado. O ano passado preparei a maratona, agora não, venho de uma preparação para o corta-mato, fazer um tempo destes é bom para me preparar para maratona olímpica deste ano no Rio de Janeiro", vincou em conferência de imprensa após a corrida.

Já na elite masculina, Samuel Barata foi o melhor atleta luso, ao alcançar o 16.º lugar, ao cabo de 1:04.41 horas, considerando o seu resultado "espetacular".

"Estou supersatisfeito com o meu resultado, é espetacular, tenho 22 anos e se treinar poderei fazer melhor, foi um dia espetacular, estou satisfeito de pertencer a esta festa e espero que em 2020 o campeonato do mundo seja cá para eu participar", afirmou.

Carlos Móia, presidente do Maratona Clube de Portugal, clube organizador da prova realçou os resultados obtidos pelos dois portugueses.

"Com uma marca de uma hora e quatro minutos, só posso dar os parabéns ao Samuel Barata, não há muita gente assim em Portugal e vai ter muitas possibilidades de fazer melhor e esperemos que o futuro lhe sorria. A Sara sempre esteve aqui, somos grandes amigos e espero que nos Jogos Olímpicos mostre o seu valor e aproveito para lhe desejar grandes felicidades", sublinhou.

Com Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Motim em prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos
    1:09

    Mundo

    Um novo motim numa prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos. A prisão, que é a maior do Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade para 600 reclusos mas acolhe quase o dobro. Após o motim de 14 horas, a polícia já tem o controlo total da prisão.

  • Aqui também se vive
    16:07
  • Austrália condena Japão por caça de baleias no Oceano Antártico

    Mundo

    O Governo da Austrália condenou hoje o Japão por retomar a caça de baleias no Oceano Antártico, após a divulgação de imagens de um cetáceo morto a bordo de um barco japonês que se encontrava em águas protegidas.O ministro do Ambiente, Josh Frydenberg, manifestou "profunda deceção", um dia depois de a organização Sea Shepherd divulgar fotografias e vídeos de uma baleia minke no barco japonês Nisshin Maru.