sicnot

Perfil

Desporto

Etíope Ruti Aga e queniano Kirop Kitwara vencem meia-maratona de Lisboa

A etíope Ruti Aga e o queniano Kirop Kitwara venceram hoje isolados a 26.ª edição da meia-maratona de Lisboa, com Sara Moreira a ser a melhor portuguesa, na quinta posição.

Kirop Kitwara

Kirop Kitwara

MIGUEL A. LOPES

 Ruti Aga

Ruti Aga

MIGUEL A. LOPES

MIGUEL A. LOPES

Na prova feminina, Ruti Aga venceu em 1:09.16 horas, à frente da compatriota Wude Ayalew (1:09.23) e da queniana Linet Masai (1:09.33), com Sara Moreira a terminar na quinta posição, em 1:10.17.

Numa corrida dominada pelos quenianos, que ocuparam os cinco primeiros lugares, Kirop Kitwara venceu em 59.47 minutos, seguido de Kiprop Kipkemoi (1:00.05 horas) e Paul Lonyangata (1:00.11), tendo Samuel Barata sido o melhor português.

Na prova de cadeira de rodas, os britânicos David Weir e Rochelle Woods bateram o recorde do mundo, com tempos de 42.23 e 49.49 minutos, respetivamente.

Os portugueses Emanuel Rolim e Ercília Machado venceram a mini-maratona.

Sara Moreira e Samuel Barata felizes por serem melhores portugueses

Sara Moreira (Sporting) e Samuel Barata (Benfica) foram os melhores portugueses na 26.ª edição da meia-maratona de Lisboa, ocupando o quinto e o 16.º lugar das provas feminina e masculina, respetivamente.

A atleta dos 'leões', que na 25.ª edição havia sido também a melhor portuguesa, ocupando o segundo lugar, foi hoje quinta classificada, em 1:10.17 horas, e mostrou-se feliz pelo lugar alcançado.

"Quero dar os parabéns à organização, estou muito satisfeita com o resultado. O ano passado preparei a maratona, agora não, venho de uma preparação para o corta-mato, fazer um tempo destes é bom para me preparar para maratona olímpica deste ano no Rio de Janeiro", vincou em conferência de imprensa após a corrida.

Já na elite masculina, Samuel Barata foi o melhor atleta luso, ao alcançar o 16.º lugar, ao cabo de 1:04.41 horas, considerando o seu resultado "espetacular".

"Estou supersatisfeito com o meu resultado, é espetacular, tenho 22 anos e se treinar poderei fazer melhor, foi um dia espetacular, estou satisfeito de pertencer a esta festa e espero que em 2020 o campeonato do mundo seja cá para eu participar", afirmou.

Carlos Móia, presidente do Maratona Clube de Portugal, clube organizador da prova realçou os resultados obtidos pelos dois portugueses.

"Com uma marca de uma hora e quatro minutos, só posso dar os parabéns ao Samuel Barata, não há muita gente assim em Portugal e vai ter muitas possibilidades de fazer melhor e esperemos que o futuro lhe sorria. A Sara sempre esteve aqui, somos grandes amigos e espero que nos Jogos Olímpicos mostre o seu valor e aproveito para lhe desejar grandes felicidades", sublinhou.

Com Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.