sicnot

Perfil

Desporto

Jonas Gutierrez acusa Newcastle de o ter despedido por cancro

O futebolista argentino Jonas Gutierrez, que processou o Newcastle por descriminação por deficiência, acusou hoje o clube inglês de o ter despedido devido ao cancro que teve nos testículos.

© Action Images / Reuters

"Fui notificado mesmo antes de iniciar o tratamento ao cancro. Foi um grande choque", contou o atual jogador do Deportivo da Corunha, de Espanha.

O atleta de 32 anos lembrou que a sua surpresa pela saída foi ainda maior face ao papel que tinha na equipa: "Especialmente pelo facto de ter disputado 194 jogos pelo clube, no qual era um dos jogadores-chave. Sinto que fui descartado da equipa devido ao meu cancro."

O antigo internacional argentino chegou ao Newcastle em 2008 e, em outubro de 2013, foi submetido a uma operação para retirar um tumor do testículo esquerdo.

Segundo Jonas Gutierrez, o treinador da altura, Alan Pardew, disse-lhe em dezembro que não competiria mais pela equipa, apesar de lhe restarem 19 meses de contrato.

O argentino contou ainda que o clube o impediu de atingir o limite de 80 jogos disputados entre 2011 e 2015, o que lhe renovaria automaticamente o contrato: aos 78 desafios, foi emprestado ao Norwich, em janeiro de 2014.

Segundo a imprensa britânica, o futebolista reclama uma indemnização de 2,5 milhões de euros.

Lusa

  • Mação volta a enfrentar dias de pânico
    3:33
  • Fogo obrigou à evacuação de 6 aldeias do concelho do Sardoal
    1:56

    País

    O incêndio que chegou ao Sardoal obrigou à evacuação de seis aldeias. As pessoas foram encaminhadas para as instalações da Santa Casa da Misericórdia e vão regressando ao longo do dia de hoje. A A23 foi reaberta de madrugada, depois de ter estado várias horas cortada nos dois sentidos .

  • Detida no Brasil portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos
    3:04

    Mundo

    A Polícia do Rio de Janeiro deteve uma portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos. Ana Resende fazia-se passar por funcionária do consulado e prometia vistos e outros documentos para tirar dinheiro das vítimas. Esta é a terceira vez que a polícia brasileira detém a portuguesa por acusações de burla.