sicnot

Perfil

Desporto

Joseph Blatter admite ir ao Mundial 2018

O ex-presidente da FIFA Joseph Blatter, suspenso por seis anos de toda a atividade no futebol, disse estar disponível para marcar presença na fase final do Mundial2018.

Em questão está o pagamento de 1,8 milhões de euros da FIFA a Platini em 2011, alegadamente por trabalhos como conselheiro por este realizado para a FIFA, entre 1999 a 2002, com base num contrato verbal. (Arquivo)

Em questão está o pagamento de 1,8 milhões de euros da FIFA a Platini em 2011, alegadamente por trabalhos como conselheiro por este realizado para a FIFA, entre 1999 a 2002, com base num contrato verbal. (Arquivo)

© Denis Balibouse / Reuters

Segundo a edição de hoje do diário alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, enviou um convite a Blatter para a prova, mas o suíço não confirma a notícia, embora admita que, se for convidado, aceitará.

"Se for convidado, aceitarei", assegurou ao jornal alemão Joseph Blatter, que não se desloca a um estádio desde que foi suspenso, no âmbito do escândalo de corrupção que assolou a FIFA.

Depois de uma punição inicial de oito anos de suspensão, aplicada pelo Comité de Ética da FIFA, Blatter recorreu para o Comité de Apelo, que reduziu a pena para seis anos.

Blatter foi suspenso por um controverso pagamento, considerado ilegal, de 1,8 milhões de euros em 2011, por alegado trabalho de consultadoria realizado por Michel Platini, nove anos antes, em 2002.

Tal como Blatter, também o presidente suspenso da UEFA recebeu um castigo idêntico na segunda instância da FIFA e também já recorreu para o Tribunal Arbitral do Desporto TAS.

Lusa

  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.