sicnot

Perfil

Desporto

Roger Federer abandona Masters de Miami de ténis com gastroenterite

O antigo número um mundial Roger Federer abandonou hoje o Masters de Miami de ténis, em consequência de uma gastroenterite, sendo substituído na competição pelo argentino Horacio Zeballos.

© USA Today Sports / Reuters

"Roger Federer abandonou em consequência de um vírus estomacal", indicou a organização da prova, que marcaria o regresso do tenista suíço à competição, após recuperar da lesão que o afastou dos 'courts' desde o Open da Austrália no final de janeiro.

Federer, terceiro do 'ranking' mundial, foi operado a um joelho no início de fevereiro e estava inicialmente afastada a possibilidade de competir esta época no torneio na Florida, competição que já ganhou por duas vezes, em 2005 e 2006.

Em conferência de imprensa na quinta-feira em Miami, Federer tinha afirmado: "se sentir algo no joelho, não jogarei, é tão simples quanto isso."

O número três do mundo deveria defrontar o argentino Juan Martin del Potro na segunda ronda do torneio, sendo substituído por Horacio Zeballos.

Lusa

  • Reportagem Especial dá a voz aos despedidos da banca
    1:18
  • CEMGFA admite que várias armas roubadas estão em condições de ser usadas
    2:06

    Assalto em Tancos

    Afinal há várias armas roubadas em Tancos que estão em condições de ser utilizadas, sendo que apenas os lança-granadas-foguete estão obsoletos. Esta manhã, o general Pina Monteiro admitiu, no Parlamento, que a declaração que fez há duas semanas pode ter induzido em erro a opinião pública. O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA) diz, ainda, que se houvesse indícios sobre colaboração do Exército neste caso, os suspeitos estariam presos.

  • Pais de Charlie Gard querem que o bebé morra em casa

    Mundo

    Depois de terem renunciado à batalha judicial para manterem o filho com vida, os pais do bebé britânico Charlie Gard desejam agora levar a criança para morrer em casa. O desejo foi revelado pelo advogado de Chris Gard e Connie Yates, numa audiência esta tarde, no Supremo Tribunal de Londres. Contudo, o hospital responsável pelo caso admite que os cuidados a Charlie não podem ser feitos em casa.