sicnot

Perfil

Desporto

Castigo de Diego Costa aumenta para três jogos de suspensão

A Federação Inglesa de Futebol aumentou hoje, de dois para três jogos de suspensão, o castigo a Diego Costa, após "conduta imprópria", frente ao Everton, derrota (2-0) que ditou a eliminação do Chelsea da Taça.

© Reuters Staff / Reuters

A 12 de março, no jogo dos quartos-de-final da Taça de Inglaterra, o avançado brasileiro, naturalizado espanhol, foi expulso por acumulação de amarelos, aos 84 minutos, já com o Everton em vantagem por 2-0.

Depois de ser admoestado pela primeira vez, Diego Costa cuspiu para os pés do árbitro, em sinal de protesto, mas foi já nos dez minutos finais que o avançado viu o vermelho, depois de confrontar o adversário Gareth Barry, simulando morder o inglês na zona do pescoço.

O árbitro Michael Oliver deu ordem de expulsão a Diego Costa, mas o hispano-brasileiro ficou ilibado das acusações de agressão, por Barry ter confirmado, no dia seguinte, que não fora mordido.

Ainda assim, Costa recebeu dois jogos de castigo automático pela expulsão, acrescidos agora de mais uma partida de suspensão, por protestos agressivos com o árbitro.

"O jogador do Chelsea Diego Costa foi suspenso por um jogo e advertido para o seu comportamento futuro. O avançado admitiu conduta imprópria e a suspensão começará imediatamente depois do atual castigo terminar", informou a Federação Inglesa, em comunicado no seu sítio oficial.

O avançado, que também foi multado em 25 mil euros, cumpriu o primeiro jogo de castigo frente ao West Ham (2-2), ficando agora a saber que, além da deslocação de sábado ao Aston Villa, também falhará a visita ao Swansea.

Diego Costa é reincidente em comportamentos agressivos e já tinha sido afastado dos relvados em setembro, por três jogos, depois de confrontos com os defesas do Arsenal Gabriel e Koscielny.

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.