sicnot

Perfil

Desporto

Castigo de Diego Costa aumenta para três jogos de suspensão

A Federação Inglesa de Futebol aumentou hoje, de dois para três jogos de suspensão, o castigo a Diego Costa, após "conduta imprópria", frente ao Everton, derrota (2-0) que ditou a eliminação do Chelsea da Taça.

© Reuters Staff / Reuters

A 12 de março, no jogo dos quartos-de-final da Taça de Inglaterra, o avançado brasileiro, naturalizado espanhol, foi expulso por acumulação de amarelos, aos 84 minutos, já com o Everton em vantagem por 2-0.

Depois de ser admoestado pela primeira vez, Diego Costa cuspiu para os pés do árbitro, em sinal de protesto, mas foi já nos dez minutos finais que o avançado viu o vermelho, depois de confrontar o adversário Gareth Barry, simulando morder o inglês na zona do pescoço.

O árbitro Michael Oliver deu ordem de expulsão a Diego Costa, mas o hispano-brasileiro ficou ilibado das acusações de agressão, por Barry ter confirmado, no dia seguinte, que não fora mordido.

Ainda assim, Costa recebeu dois jogos de castigo automático pela expulsão, acrescidos agora de mais uma partida de suspensão, por protestos agressivos com o árbitro.

"O jogador do Chelsea Diego Costa foi suspenso por um jogo e advertido para o seu comportamento futuro. O avançado admitiu conduta imprópria e a suspensão começará imediatamente depois do atual castigo terminar", informou a Federação Inglesa, em comunicado no seu sítio oficial.

O avançado, que também foi multado em 25 mil euros, cumpriu o primeiro jogo de castigo frente ao West Ham (2-2), ficando agora a saber que, além da deslocação de sábado ao Aston Villa, também falhará a visita ao Swansea.

Diego Costa é reincidente em comportamentos agressivos e já tinha sido afastado dos relvados em setembro, por três jogos, depois de confrontos com os defesas do Arsenal Gabriel e Koscielny.

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC