sicnot

Perfil

Desporto

Ronaldo e Mourinho apoiam recandidatura de Fernando Gomes à FPF

O capitão da seleção portuguesa Cristiano Ronaldo e o treinador português José Mourinho são as mais recentes personalidades a apoiar a recandidatura de Fernando Gomes à presidência da Federação Portuguesa de Futebol.

Fernando Gomes foi hospitalizado no Luxemburgo, depois de uma indisposição, razão pela qual não marcou presença no jogo entre as seleções dos dois países. Fonte federativa informou que o dirigente ficará acompanhado no Luxemburgo com o médico da seleção. (Arquivo)

Fernando Gomes foi hospitalizado no Luxemburgo, depois de uma indisposição, razão pela qual não marcou presença no jogo entre as seleções dos dois países. Fonte federativa informou que o dirigente ficará acompanhado no Luxemburgo com o médico da seleção. (Arquivo)

SIC

"O Dr. Fernando Gomes personifica um presidente competente, com uma capacidade de trabalho e um capital de credibilidade que o futebol português não deve desperdiçar. No estrangeiro, o seu prestígio sente-se muito bem em qualquer país onde nos desloquemos", expressou hoje o treinador português, atualmente sem clube.

Vencedor de duas edições da Liga dos Campeões, em 2004 e 2010, pelo FC Porto e Inter de Milão, respetivamente, Mourinho relevou o apoio dado há quatro anos, consolidado agora com a concretização da obra Cidade do Futebol, centro que reunirá, no mesmo espaço, todas as seleções portuguesas.

"Há quatro anos pareceu-me claramente uma ótima solução para a Federação. Conheço-o bem e o que desenvolveu neste mandato mostra bem que a escolha foi acertada. Se não fosse por mais, e foi muito mais, só o facto de finalmente abrir a Cidade do Futebol já seria razão para voltar a apoiá-lo", concluiu.

José Mourinho juntou-se assim ao capitão da seleção nacional portuguesa de futebol, Cristiano Ronaldo, que também hoje expressara o apoio a Fernando Gomes.

"Fernando Gomes é um exemplo enquanto profissional e como ser humano. Com ele, a FPF ganhou uma dimensão internacional que faltava trabalhar", justificou o número sete da equipa das quinas, garantindo ter "uma relação excelente" com o ex-presidente da Liga e, agora, candidato a segundo mandato na federação.

O futebolista, eleito três vezes como melhor jogador do mundo, junta-se a uma extensa lista de apoiantes, entre os quais 33 dos 37 clubes da I e II Ligas de futebol (as equipas B não são contabilizadas para o efeito) e 22 associações distritais do país.

As eleições para a Federação Portuguesa de Futebol realizam-se a 04 de junho.

Com Lusa

  • "Não se reconstroem serviços públicos em dois anos"
    0:53

    País

    O Ministro da Saúde diz que os problemas do Serviço Nacional de Saúde não se resolvem em dois anos nem se consegue reverter a trajetória de desinvestimento e delapidação dos serviços públicos até 2019, ou até ao final da legislatura. Em entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Adalberto Campos Fernandes admitiu ainda que é contra a eutanásia, mas garante que o SNS estará pronto a aplicar a lei, se assim for decidido pelo Parlamento.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte I)
    35:45

    Operação Marquês

    A acusação da Operação Marquês diz que, em 5 anos, foram pagos quase 36 milhões de euros de luvas a José Sócrates. A maior fatia veio do Grupo Espírito Santo. O Ministério Público fala em pagamentos por decisões políticas sobre negócios da PT, alegadamente em benefício de Ricardo Salgado. Além de Sócrates, também Zeinal Bava e Henrique Granadeiro terão recebido dezenas de milhões de euros do ex-banqueiro. Nesta primeira parte da reportagem "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês", começamos a seguir do rasto desse dinheiro, conduzidos pelas pistas deixadas à investigação, nos registos secretos de um director do Grupo Espírito Santo.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte II)
    24:59

    Operação Marquês

    O Ministério Público estima que, em apenas 8 anos, a ES Enterprises movimentou mais de três mil milhões de euros. E sempre à margem de qualquer controlo. Na tese da Operação Marquês, foi desta empresa fantasma que saiu a maior parte das luvas alegadamente pagas por Ricardo Salgado a José Sócrates, Zeinal Bava, Henrique Granadeiro e Hélder Bataglia, por causa dos negócio da PT. Na primeira parte da grande reportagem "Oui, Monsieur - o saco azul do marquês" vimos como o chumbo da OPA da SONAE à PT terá sido o primeiro desses negócios.Agora, olhamos para outros pagamentos milionários e procuramos perceber o que está atrás desse alegado saco azul. A investigação concluiu que era financiado através de operações financeiras complexas, por vezes com dinheiro dos clientes do BES.