sicnot

Perfil

Desporto

Liga italiana reduz suspensão de Higuain de quatro para tês jogos

O Comité de Apelo da Liga italiana de futebol reduziu esta sexta-feira de quatro para três o número de jogos de suspensão impostos ao avançado internacional argentino Gonzalo Higuain, do Nápoles.

CESARE ABBATE

A penalização ao melhor marcador da prova, com 30 golos, surgiu na sequência da amostragem do segundo cartão amarelo e consequente expulsão por falta sobre o defesa Felipe na derrota com a Udinese.

Mais do que a falta, o duro castigo teve a ver com a reação do futebolista, que tocou no árbitro com as duas mãos, apontou-lhe o dedo e discutiu acesamente a sua decisão, numa atitude que motivou a intervenção de vários colegas de equipa para evitar males maiores.

Na defesa foi alegado que Higuain não insultou o árbitro, apenas lhe teria dito de que a sua decisão era "vergonhosa".

Depois de ter cumprido um jogo de suspensão no desafio com o Verona, vai falhar sábado a visita ao Inter e a receção ao Bolonha na terça-feira.

No entanto, vai participar a 25 de abril no desafio com a Roma, sobre quem tem seis pontos de avanço no segundo lugar, com o primeiro, a Juventus, à distância dos mesmos seis pontos.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.