sicnot

Perfil

Desporto

Suspensa acreditação do laboratório antidoping de Lisboa

A Agência Mundial Antidoping (AMA) suspendeu hoje a acreditação do laboratório de Lisboa, com "efeitos imediatos", proibindo-o de realizar qualquer análise de urina e sangue.

© Andy Clark / Reuters

A suspensão, que tem "efeito imediato", proíbe o laboratório de realizar quaisquer atividades antidoping relacionadas com a AMA, incluindo todas as análises de amostras de urina e sangue, esclarece a AMA, contudo sem especificar os motivos da sua deliberação.

No mês de março passado, Rogério Joia, presidente da Autoridade Antidopagem de Portugal (ADOP), reconhecia, ao jornal A Bola, ter conhecimento de que o laboratório corria o risco de ser suspenso, mas manifestou-se esperançado em resolver a situação.

A falta de independência do laboratório, os atrasos dos resultados dos relatórios e falhas na aplicação de métodos obrigatórios para deteção de substâncias foram alguns dos problemas apontados pela AMA e que já tinham sido comunicados ao ADoP.

Por motivos semelhantes - e vários outros, incluindo a comprovação de doping sistemático no atletismo russo e más práticas do seu centro de análises -, a acreditação também foi retirada, hoje, ao laboratório de Moscovo.

Nos termos do artigo 13.7 do Código Mundial AntiDoping, o laboratório poderá apelar da decisão para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) no prazo de 21 dias a contar da receção da notificação.

De acordo com a Norma Internacional para Laboratórios (ISL), a AMA é a responsável pela acreditação e re-acreditação de laboratórios antidoping, garantindo assim que eles mantêm os mais altos padrões de qualidade.

Este processo de monitorização é realizado em conjunto com avaliação ISO pelos organismos de acreditação nacionais independentes que são membros plenos do Laboratório de Cooperação Internacional de Acreditação (ILAC).

Sempre que um laboratório não respeita os requisitos ISL, a AMA pode suspender a sua acreditação.

Uma futura decisão relativa à possível revogação da acreditação do laboratório será feita pelo comité executivo da AMA.

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.