sicnot

Perfil

Desporto

Ultramaratonista Carlos Sá termina Maratona das Areias em oitavo lugar

O português Carlos Sá caiu um lugar e terminou a Maratona das Areias em oitavo, depois de ter concluído hoje a quinta e última etapa no oitavo posto na corrida no deserto do Saara, em Marrocos.

© Lucy Nicholson / Reuters

O ultramaratonista de Barcelos concluiu os 42,2 quilómetros da derradeira etapa, entre Hassi Tarfa e Bou Makhlouf, em 3:39.46 horas, a 28.14 minutos do marroquino Abdelkader El Mouaziz, que foi o primeiro a destronar o compatriota Rachid El Morabity, terceiro hoje, mas vencedor da geral.

Carlos Sá concluiu a competição em 23:59.57 horas, a 2:58.36 de Morabity, que bateu os compatriotas Mouaziz e Aziz El Akad por 4.17 e 1:06.09, respetivamente.

Carlos Sá, que tem como melhores desempenhos na Maratona das Areias os quartos lugares em 2012 e 2014, anunciou antes da competição que esta poderia ser a derradeira participação na prova marroquina.

Numa prova com um recorde de 1.300 inscritos, Portugal esteve ainda representado por António Marinho, que foi 67.º, a 11:38.01, José Silva, 72.º, a 12:06.52, Carlos Soares, 179.º, a 21:57.01, e João Silveira, 189.º, a 22:19.55,

Lusa

  • "Miúdos de 5 e 6 anos a perguntar: a minha casa ardeu, o meu pai está queimado?"
    4:55
  • Presidente visita zonas afetadas pelos fogos
    2:00

    País

    Numa visita inesperada, o Presidente da República esteve esta manhã em Vouzela, um dos concelhos mais atingidos pelos incêndios. Marcelo Rebelo de Sousa vai estar nos próximos dias no distrito de Viseu.

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.