sicnot

Perfil

Desporto

Fernando Gomes mantém direção, mas faz mudanças na arbtiragem e disciplina

Fernando Gomes vai apresentar às eleições da Federação Portuguesa de Futebol a mesma direção que o acompanhou no primeiro mandato, mudando os presidentes dos conselhos de Arbitragem e de Disciplina.

A acompanhar Fernando Santos continuam Carlos Coutada, Elísio Carneiro, Hermínio Loureiro, Humberto Coelho, João Vieira Pinto, Mónica Jorge, Pauleta, Pedro Dias e Rui Manhoso, sendo que o presidente da Liga de clubes, Pedro Proença, é vice-presidente por inerência.

De acordo com os estatutos da FPF, os restantes vice-presidentes, e respetivas pastas, serão escolhidos na primeira reunião da direção.

As grandes alterações na única lista candidata aos órgãos sociais do organismo são nos conselhos de arbitragem e de disciplina, que passam a ser liderados por João Fontelas Gomes e José Manuel Meirim, respetivamente, substituindo Vítor Pereira e Herculano Lima.

No Conselho de Arbitragem, há também alterações nos vice-presidentes, com João Ferreira a liderar a secção profissional, acompanhado pelos vogais Bertino Miranda e Ricardo Gomes Duarte, e Paulo Costa a não-profissional.

José Manuel Meirim vai assumir a pasta do Conselho de Disciplina, que mantém grande parte dos nomes que faziam parte da anterior lista.

José Luís Arnaut vai continuar a ser o presidente da Assembleia-Geral, enquanto Ernesto Ferreira da Silva continua a liderar o Conselho Fiscal e Manuel dos Santos Serra o Conselho de Justiça.

Lusa

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43