sicnot

Perfil

Desporto

Governo francês vai propor prolongamento do estado de emergência até Euro 2016

O Governo francês vai propor ao parlamento prolongar por dois meses o estado de emergência instaurado após os atentados de 13 de novembro, de modo a cobrir o período do Euro2016, anunciou hoje o primeiro-ministro, Manuel Valls.

© Charles Platiau / Reuters

Este regime de exceção, decretado após os atentados terroristas em Paris, já tinha sido prolongado em fevereiro por três meses, até 26 de maio.

O Governo quer agora estendê-lo até ao fim de julho de modo a abranger o Campeonato Europeu de Futebol de 2016, que se realiza em França de 10 de junho a 10 de julho.

"O estado de emergência não pode ser permanente, mas devemos garantir plenamente a segurança dos grandes acontecimentos", disse Valls à emissora France Info, referindo-se ao campeonato de futebol e também ao Tour de França, igualmente em julho.

O primeiro-ministro francês sublinhou que o Euro2016 "deve celebrar-se com toda a segurança e ao mesmo tempo ser uma festa, com os estádios e as zonas para fãs cheios".

O chefe do Governo francês assinalou que o titular da pasta da Administração Interna, Bernard Cazeneuve, apresentará a medida hoje no Conselho de Ministros, que será transmitida em seguida ao Conselho de Estado, a instância administrativa máxima de França, e por fim ao parlamento para ser votada.

O estado de emergência, que reforça as medidas de segurança, foi decretado após os atentados de novembro em Paris em que 130 pessoas morreram e 300 ficaram feridas.

Os dois anteriores prolongamentos foram criticados por organismos como o Conselho da Europa, que considera que este dispositivo teve efeitos concretos "relativamente limitados" na luta contra o terrorismo, mas restringiu "fortemente" o exercício das liberdades fundamentais.

Lusa

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.