sicnot

Perfil

Desporto

Pedro Proença apoia recandidatura de Fernando Gomes à presidência da Federação

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, declarou hoje o seu apoio à recandidatura de Fernando Gomes à liderança da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

"Pelo excelente trabalho realizado nestes quatro anos e pelo contributo valioso, estou certo, que será capaz de dar nos próximos quatro para o desenvolvimento do futebol, apoio a recandidatura do doutor Fernando Gomes à presidência da Federação Portuguesa de Futebol", refere Pedro Proença, numa declaração à agência Lusa.

Por ser presidente da LPFP, Pedro Proença é, por inerência, um dos delegados à assembleia geral eleitoral de 04 de junho, sendo que o organismo que tutela o futebol profissional tem mais 20 delegados, eleitos pelos clubes.

"A sua reeleição será uma grande notícia para todos os que se debatem por um futebol português ainda mais forte e cada vez melhor", considerou Proença.

O atual presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, foi o único candidato a apresentar listas concorrentes às eleições dos órgãos sociais do organismo, cujo prazo de entrega expirava hoje às 17:30.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.