sicnot

Perfil

Desporto

André André apto para jogar contra a Académica

O FC Porto prosseguiu hoje a preparação do jogo de sábado com a Académica, em Coimbra, para a 31.ª jornada da I Liga de futebol, com uma sessão em que a novidade foi a presença, sem limitações, de André André.

FERNANDO VELUDO/LUSA

De acordo com a nota publicada no sítio dos dragões, André André treinou com o restante plantel e reentrou nas contas de José Peseiro para o jogo frente à Académica, depois de recuperado de uma lesão que o manteve afastado desde os primeiros dias de março.

A sessão de preparação dos portistas contou ainda com o guarda-redes Diogo Costa, titular da equipa Sub-19, bem como com os médios da equipa B Nassim Zitouni e Pité.

Ausente, ainda ao serviço do FC Porto B, esteve o guarda-redes José Sá.

O médio Evandro realizou treino integrado condicionado, enquanto Bueno e Marcano voltaram a fazer tratamento.

O plantel principal do FC Porto volta a treinar pelas 10:30 de sexta-feira, novamente no Olival, em Vila Nova de Gaia, com uma sessão prevista para decorrer à porta fechada.

O FC Porto, terceiro classificado a 12 pontos do líder Benfica, desloca-se no sábado a casa da aflita Académica, que luta pela fuga aos lugares de despromoção, em jogo agendado para as 16:15, a dirigir pelo árbitro Nuno Almeida (Algarve).

Lusa

  • Reportagem Especial dá a voz aos despedidos da banca
    1:18
  • CEMGFA admite que várias armas roubadas estão em condições de ser usadas
    2:06

    Assalto em Tancos

    Afinal há várias armas roubadas em Tancos que estão em condições de ser utilizadas, sendo que apenas os lança-granadas-foguete estão obsoletos. Esta manhã, o general Pina Monteiro admitiu, no Parlamento, que a declaração que fez há duas semanas pode ter induzido em erro a opinião pública. O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA) diz, ainda, que se houvesse indícios sobre colaboração do Exército neste caso, os suspeitos estariam presos.

  • Pais de Charlie Gard querem que o bebé morra em casa

    Mundo

    Depois de terem renunciado à batalha judicial para manterem o filho com vida, os pais do bebé britânico Charlie Gard desejam agora levar a criança para morrer em casa. O desejo foi revelado pelo advogado de Chris Gard e Connie Yates, numa audiência esta tarde, no Supremo Tribunal de Londres. Contudo, o hospital responsável pelo caso admite que os cuidados a Charlie não podem ser feitos em casa.