sicnot

Perfil

Desporto

Leitura da sentença do caso Cardinal adiada para 27 de maio

A leitura da sentença do caso Cardinal, que envolve o antigo vice-presidente do Sporting Paulo Pereira Cristóvão, foi adiada de 22 de abril para 27 de maio, às 14:00, confirmou hoje fonte do tribunal.

LUSA

No âmbito do processo, Paulo Pereira Cristóvão é acusado de um crime de burla qualificada, outro de branqueamento de capitais, dois de peculato, mais um de devassa por meio informático, um de acesso ilegítimo e, por fim, um de denúncia caluniosa agravada.

Nas alegações finais, a 25 de janeiro, Paulo Farinha Alves, o advogado do antigo vice-presidente do Sporting, pediu a absolvição de todos os crimes.

Na parte do processo que dá nome ao caso e que se relaciona com um depósito de 2.000 euros na conta do árbitro assistente José Cardinal, para posteriormente o acusar de suborno, o advogado Paulo Farinha Alves entende que o seu cliente deve ser ilibado.

De acordo com a acusação, Paulo Pereira Cristóvão terá pedido ao seu colaborador Rui Martins para ir ao Funchal efetuar um depósito de 2.000 euros na conta de Cardinal, para posteriormente o acusar de ter sido subornado antes de um jogo entre o Sporting e o Marítimo.

Paulo Pereira Cristóvão é também acusado de ter criado uma lista com dados pessoais de árbitros, 33 dos quais reclamam o pagamento de indeminizações cíveis, por se sentirem intimidados com a divulgação da mesma.

O processo, que começou a ser julgado a 08 de abril de 2015, tem também como arguido Vítor Viegas, que é acusado de crimes de burla, branqueamento de capitais e devassa por meio informático,

Vítor Viegas é proprietário da empresa Businlog, contratada pelo Sporting para acompanhamento dos jogadores, que terá entretanto contratado dois colaboradores, a uma empresa à qual estava ligado Paulo Pereira Cristóvão.

O advogado de Vítor Viegas, João Castilho, considerou que o seu cliente, que passou de testemunha a arguido, deve ser absolvido de todos os crimes.

O procurador do Ministério Público encarregado do 'caso Cardinal', que está a ser julgado por um tribunal de júri, admitiu a aplicação de penas suspensas aos dois arguidos.

  • Fuzileiros continuam no terreno a ajudar população
    3:03
  • Chef russo aconselha bife tártaro aos jogadores portugueses
    1:29
  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44
  • Desacatos no aeroporto de Faro deixam turistas britânicos em terra
    1:46

    País

    Cinco pessoas, que integravam o grupo de turistas britânicos que nos últimos dias causou desacatos em Albufeira, foram ontem impedidas de regressar a Inglaterra. Agressões no aeroporto e desacatos à entrada do avião levaram os comandantes de dois voos a recusar levar aqueles passageiros.