sicnot

Perfil

Desporto

Hélder Rodrigues fecha o pódio no Rali do Qatar

O motard português Hélder Rodrigues (Yamaha) terminou esta sexta-feira no terceiro lugar o rali do Qatar, segunda prova da Taça do Mundo de todo-o-terreno, na qual Ricardo Porém (Mini) foi sétimo classificado na categoria de automóveis.

Hélder Rodrigues está, ainda assim, a mais de três horas do líder, Marc Coma.

Hélder Rodrigues está, ainda assim, a mais de três horas do líder, Marc Coma.

MARIO RUIZ / Lusa

Hélder Rodrigues foi também o terceiro mais rápido na quinta e última etapa, na extensão de 350,94 quilómetros cronometrados, a 12.01 minutos do vencedor, o chileno Pablo Quintanilla (Husqvarna), que se impôs com o tempo de 4:00.07 horas.

Hélder Rodrigues terminou a competição a 30.46 minutos do vencedor, o britânico Sam Sunderland, que, aos comandos de uma KTM, se impôs por 9.38 a Quintanilla, segundo posicionado na classificação geral.

Nos automóveis, Porém foi o 13.º colocado na etapa conquistada pelo sul-africano Yazeed Al Rajhi, também ao volante de um Mini, concluindo o rali no sétimo posto, a 3:25.52 horas do vencedor, o catarense Nasser Saleh Al Attiyah (Toyota).

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".