sicnot

Perfil

Desporto

Insultos racistas a Koulibaly interditam bancada do Inter Milão

O Inter de Milão foi punido com a interdição de parte do estádio, devido a insultos racistas dos seus adeptos ao futebolista Kalidou Koulibaly, do Nápoles, anunciaram os responsáveis da Série A.

© Ciro Luca / Reuters

Koulibaly foi vítima de insultos por parte dos adeptos que se encontravam na curva norte do Estádio de San Siro quando, a 16 de abril, o Inter recebeu o Nápoles, em jogo da 33.ª jornada em que venceu por 2-0.

A Série A costuma penalizar nos dias seguintes este tipo de incidentes, mas, de acordo com os seus responsáveis, o castigo apenas acontece agora devido "a problemas técnicos".

Assim, o Inter terá interdita uma parte da secção três do estádio no seu próximo jogo em casa, no sábado, frente à Udinese, da 35.ª ronda, e terá que pagar 15.000 euros de multa.

Não é a primeira vez nesta temporada que o defesa senegalês do Nápoles é alvo de comportamento racistas, uma situação pela qual passou igualmente em fevereiro, por parte dos adeptos da Lazio.

Lusa

  • "Sempre nos disseram que bastava o Aves ganhar para estar na Liga Europa"
    0:34

    Desporto

    O Presidente da SAD do Desportivo das Aves garante que não houve esquecimento ou atraso na inscrição do clube na Liga Europa. Luiz Andrade afirma que sempre lhe disseram que bastava vencer a Taça de Portugal para marcar presença na competição e que ainda não sabe se o clube pode ou não jogar a fase de grupos da competição europeia.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20
  • Exército sírio declara Damasco "totalmente segura"

    Mundo

    O exército sírio proclamou esta segunda-feira a capital Damasco e também os arredores, como locais "totalmente seguros". O anúncio foi feito em clima de festa, depois de os militares terem reconquistado os bairros do sul da cidade, até agora nas mãos do Daesh.