sicnot

Perfil

Desporto

Polícia inglesa pede desculpa às famílias das vítimas de Hillsborough

A polícia do condado de South Yorkshire, que um júri concluiu hoje ter cometido erros que contribuíram para a morte de 96 adeptos de futebol do Liverpool em Hillsborough, em 1989, pediu "desculpas, sem reservas" às famílias das vítimas.

© Phil Noble / Reuters

"Quero apresentar as desculpas, sem reservas, às famílias e a todas as pessoas afetadas", disse o comissário da polícia do condado de South Yorkshire, David Crompton, indicando que as autoridades policiais aceitam plenamente as conclusões do inquérito.

O júri reunido em Warrington, a 25 quilómetros de Liverpool, concluiu que a morte de 96 adeptos do Liverpool no estádio Hillsborough, a 15 de abril de 1989, não foi acidental e que existiram erros da polícia inglesa que contribuíram para a tragédia.

Após dois anos de exposição de provas e da mais longa investigação legal em Inglaterra, o júri concluiu que o comportamento dos adeptos do Liverpool não contribuiu para o incidente em Sheffield, que provocou também centenas de feridos.

Os jurados consideraram que a polícia inglesa cometeu erros tanto no planeamento da segurança da meia-final da Taça de Inglaterra entre o Liverpool e o Nottingham Forest como no dia do jogo, que contribuíram para o caso mais grave ocorrido nos estádios britânicos.

Desde março de 2014, data do início do julgamento em Warrington, os jurados ouviram mais de 800 testemunhos sobre os incidentes motivados pela sobrelotação do estádio do Sheffield Wednesday.

O novo inquérito foi ordenado em 2012, após forte pressão por parte das famílias das vítimas, na sequência da anulação do veredicto inicial, que apontava para a morte acidental dos 96 adeptos.

Lusa

  • Younes Abouyaaqoub, o homem mais procurado de Espanha
    1:53
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22