sicnot

Perfil

Desporto

Polícia inglesa pede desculpa às famílias das vítimas de Hillsborough

A polícia do condado de South Yorkshire, que um júri concluiu hoje ter cometido erros que contribuíram para a morte de 96 adeptos de futebol do Liverpool em Hillsborough, em 1989, pediu "desculpas, sem reservas" às famílias das vítimas.

© Phil Noble / Reuters

"Quero apresentar as desculpas, sem reservas, às famílias e a todas as pessoas afetadas", disse o comissário da polícia do condado de South Yorkshire, David Crompton, indicando que as autoridades policiais aceitam plenamente as conclusões do inquérito.

O júri reunido em Warrington, a 25 quilómetros de Liverpool, concluiu que a morte de 96 adeptos do Liverpool no estádio Hillsborough, a 15 de abril de 1989, não foi acidental e que existiram erros da polícia inglesa que contribuíram para a tragédia.

Após dois anos de exposição de provas e da mais longa investigação legal em Inglaterra, o júri concluiu que o comportamento dos adeptos do Liverpool não contribuiu para o incidente em Sheffield, que provocou também centenas de feridos.

Os jurados consideraram que a polícia inglesa cometeu erros tanto no planeamento da segurança da meia-final da Taça de Inglaterra entre o Liverpool e o Nottingham Forest como no dia do jogo, que contribuíram para o caso mais grave ocorrido nos estádios britânicos.

Desde março de 2014, data do início do julgamento em Warrington, os jurados ouviram mais de 800 testemunhos sobre os incidentes motivados pela sobrelotação do estádio do Sheffield Wednesday.

O novo inquérito foi ordenado em 2012, após forte pressão por parte das famílias das vítimas, na sequência da anulação do veredicto inicial, que apontava para a morte acidental dos 96 adeptos.

Lusa

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.