sicnot

Perfil

Desporto

Polícia inglesa pede desculpa às famílias das vítimas de Hillsborough

A polícia do condado de South Yorkshire, que um júri concluiu hoje ter cometido erros que contribuíram para a morte de 96 adeptos de futebol do Liverpool em Hillsborough, em 1989, pediu "desculpas, sem reservas" às famílias das vítimas.

© Phil Noble / Reuters

"Quero apresentar as desculpas, sem reservas, às famílias e a todas as pessoas afetadas", disse o comissário da polícia do condado de South Yorkshire, David Crompton, indicando que as autoridades policiais aceitam plenamente as conclusões do inquérito.

O júri reunido em Warrington, a 25 quilómetros de Liverpool, concluiu que a morte de 96 adeptos do Liverpool no estádio Hillsborough, a 15 de abril de 1989, não foi acidental e que existiram erros da polícia inglesa que contribuíram para a tragédia.

Após dois anos de exposição de provas e da mais longa investigação legal em Inglaterra, o júri concluiu que o comportamento dos adeptos do Liverpool não contribuiu para o incidente em Sheffield, que provocou também centenas de feridos.

Os jurados consideraram que a polícia inglesa cometeu erros tanto no planeamento da segurança da meia-final da Taça de Inglaterra entre o Liverpool e o Nottingham Forest como no dia do jogo, que contribuíram para o caso mais grave ocorrido nos estádios britânicos.

Desde março de 2014, data do início do julgamento em Warrington, os jurados ouviram mais de 800 testemunhos sobre os incidentes motivados pela sobrelotação do estádio do Sheffield Wednesday.

O novo inquérito foi ordenado em 2012, após forte pressão por parte das famílias das vítimas, na sequência da anulação do veredicto inicial, que apontava para a morte acidental dos 96 adeptos.

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão