sicnot

Perfil

Desporto

Cristiano Ronaldo elogia Zidade e pede a continuidade do francês no Real Madrid

O futebolista português Cristiano Ronaldo elogiou hoje o treinador do Real Madrid, Zinedine Zidane, afirmando que se sente mais importante desde a chegada do francês e que, por esse motivo, o treinador merece continuar a orientar o clube 'merengue'.

© Reuters Staff / Reuters

"Creio que, com Zidane, nos sentimos mais valiosos. Sentimos o seu carinho. Já o admirava como jogador e agora também como treinador, pela maneira de ser e de orientar os jogadores. Sabemos que está em fase de adaptação, mas as coisas têm corrido bem. É um treinador que gostaria que continuasse no Real Madrid", disse o português, que tem estado afastado da competição devido a sobrecarga muscular.

O capitão da seleção nacional regressou hoje aos treinos no Real Madrid, depois de ter ficado fora dos últimos três jogos da equipa espanhola, e deverá ser aposta para a segunda mão da meia-final da Liga dos Campeões (depois da igualdade sem golos), frente ao Manchester City, não escondendo a confiança perante o obstáculo de quarta-feira.

"Sabemos que teremos um desafio complicado, mas tudo é possível. Eliminar o Paris Saint-Germain não é uma tarefa fácil e eles conseguiram-no. A 'Champions' é uma competição única e cada jogo é como se fosse o primeiro. A prioridade é ganhá-la", afirmou.

Com o Real Madrid em busca da 11.ª conquista na Liga dos Campeões, Ronaldo garantiu que vencer a competição em 2014, em Lisboa, teve um significado 'especial', não deixando de valorizar a reviravolta frente ao Wolfsburgo, como um dos momentos altos desta época.

"Foi um jogo muito importante. Uma noite especial. Tínhamos que ganhar com três golos de vantagem [o Real Madrid perdera fora, por 2-0] e eu marquei os três. Tinha de ser uma exibição perfeita e foi o que aconteceu", esclareceu o avançado, que conta com 16 golos na prova europeia, a um do melhor registo, que também lhe pertence.

Lusa

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.