sicnot

Perfil

Desporto

Infantino pede à UEFA para canalizar subsídio da FIFA aos países mais pobres

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, pediu hoje à UEFA que canalize para os países mais carenciados os cinco milhões de dólares (cerca de 4,3 milhões de euros) anuais que recebe do organismo mundial.

Schalk van Zuydam

No Congresso da UEFA, que começou hoje em Budapeste, Infantino, antigo secretário-geral do organismo europeu, lembrou que a Liga dos Campeões e o Europeu, cuja edição deste ano decorrerá em França, permitem ao organismo abdicar da verba anual.

"Se não precisam dessa verba, ofereçam-na a outras federações, a outro países mais pobres. Com pouco, podemos alcançar muito", desafiou Infantino.

O dirigente lembrou que a UEFA tem encaixes superiores com a 'Champions' e o Europeu que a FIFA com o Mundial, que permite ao seu organismo rendimentos na ordem dos cinco mil milhões de dólares (cerca de 4,3 mil milhões de euros).

Eleito em fevereiro, Infantino, que sucedeu a Joseph Blatter, lembrou que o seu executivo tem dado prioridade à "solidariedade, inclusão e diversidade".

Lusa

  • Incêndios causaram 76 feridos no espaço de uma semana
    0:34

    País

    No espaço de uma semana, 76 pessoas ficaram feridas, incluindo seis com gravidade, durante os incêndios florestais. Na conferência de imprensa desta tarde, a Proteção Civil explicou que há cinco planos municipais de emergência ativos por causa das chamas.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.