sicnot

Perfil

Desporto

Pedro Proença quer tranquilidade e contenção até ao final da temporada

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, desejou hoje que as últimas jornadas das competições que o organismo tutela sejam marcadas por mais tranquilidade e contenção.

"A palavra que quero deixar é de tranquilidade, que se dê espaço ao que o nosso futebol tem de melhor, que são os atletas, os técnicos e os árbitros. Peço alguma tranquilidade e capacidade de contenção para dar palco aos verdadeiros artistas que são os futebolistas", afirmou.

O dirigente, que falava à margem de uma ação da 'Campanha Guerreiros Solidários', uma iniciativa do Sporting de Braga que visa angariar 50 toneladas de alimentos não perecíveis até 20 de maio para apoiar as ações internacionais de auxílio aos refugiados, não quis comentar a 'Operação Matrioska', levada a cabo pela Polícia Judiciária (PJ) nas SAD da União de Leiria, Benfica, Sporting e Sporting de Braga.

"A atividade judicial fará o seu trabalho com independência e só esperamos que cheguem rapidamente a conclusões", disse.

António Salvador não quis também comentar a operação da PJ, que realizou buscas à SAD minhota, remetendo para o comunicado já tornado público.

O dirigente afirmou ainda que a arbitragem do jogo com o Benfica, segunda-feira, que ditou o afastamento da final da Taça da Liga, não justifica tudo.

"É tempo de refletir, de parar e olhar para dentro, ver o que está menos bem, corrigirmos e prepararmo-nos para os três jogos que faltam. Se podemos melhorar? Se for em relação ao último jogo, é evidente que sim, mas os jogos são todos diferentes. Temos de nos focar já no jogo de Coimbra, depois no jogo com o Sporting, até porque poderá estar em causa a verdade desportiva do campeonato e o Braga tem que zelar por essa verdade. Só depois pensaremos na final da Taça de Portugal", disse o presidente 'arsenalista'.

Salvador recusou comentar as palavras do presidente do FC Porto, Pinto da Costa, que desejou não ter Artur Soares Dias como árbitro no Jamor, afirmando que, na final, devem estar os melhores, equipa de arbitragem incluída. O dirigente bracarense considerou que o 'juiz' da associação do Porto "é um dos melhores".

Lusa

  • Passos começou a fazer oposição

    Bernardo Ferrão

    É inegável a habilidade política de António Costa mas no caso da TSU e do acordo de Concertação Social só cai quem quer. A verdade dos factos é que o primeiro-ministro fechou um acordo sabendo que não o podia cumprir. E agora tenta desviar-nos o olhar para o PSD, como se fosse ele o culpado, quando o problema está na geringonça. Antes de atacar Passos, Costa devia resolver os problemas em casa com o PCP e BE.

    Bernardo Ferrão

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.