sicnot

Perfil

Desporto

Presidente da SAD do União de Leiria detido

Alexander Tolstikov, presidente da SAD do União de Leiria, é suspeito de fraude fiscal, branqueamento de capitais e associação criminosa em negócios de compra e venda de jogadores de futebol. O vice-presidente da SAD e um contabilista também foram detidos pela Polícia Judiciária.

Os três deverão ser presentes amanhã a um juiz de instrução criminal, que vai determinar as medidas de coação. O processo tem ainda outros três arguidos que vão continuar em liberdade com a medida de coação mínima.

A Operação Matrioskas levou hoje a PJ de Leiria e a Unidade de Combate à Corrupção a várias buscas a casas, escritórios e às SADs de várias clubes.

Além da União de Leiria, os investigadores estiveram também nos estádios da Luz, de Alvalade e do Sporting de Braga. Procuraram documentos sobre os contratos de dois jogadores russos, que terão servido para lavar dinheiro com alegada origem no crime organizado na Rússia.

  • União de Leiria no centro da Operação Matrioskas
    1:47

    Desporto

    A Polícia Judiciária realizou buscas nos estádios do Sporting, Benfica e Braga mas o alvo da operação foi o União de Leiria. Há suspeitas de irregularidades na venda de jogadores russos do Leiria a outros clubes.Já há seis arguidos. O Benfica e o Braga já confirmaram que não são visados pela investigação.

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07