sicnot

Perfil

Desporto

Vítor Pereira expressa "enorme tristeza" pela morte de Paulo Paraty

O presidente do Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Vítor Pereira, expressou hoje a sua "enorme tristeza" pelo falecimento do antigo árbitro Paulo Paraty, com quem fez "um percurso coincidente".

Paulo Paraty, ex-árbitro de futebol.

Paulo Paraty, ex-árbitro de futebol.

Vítor Pereira fala de um desfecho "esperado há algum tempo" devido à doença de que padecia e da "enorme tristeza" que sente pela partida de um colega com quem teve "um percurso coincidente" e com quem "fez equipa" em Portugal e no estrangeiro.

"Fizemos jogos juntos em Portugal e no estrangeiro, fomos colegas de muitas atividades e lutas, dirigentes da APAF [Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol], homólogos -- ele foi dirigente do núcleo Francisco Guerra, eu do núcleo Américo Barradas", lembrou Vítor Pereira, para quem Paulo Paraty "foi árbitro até ao fim" e uma pessoa que "sempre respeitou e amou o futebol e a arbitragem".

O presidente do CA recordou ainda que o árbitro portuense continuava a comentar a arbitragem até há bem pouco tempo, apesar das dificuldades, e elogiou a sua "conduta exemplar enquanto ser humano e chefe de família" e endereçou aos pais, irmãos, companheira e filhos "as mais sentidas condolências".

Paraty, hoje falecido no Porto, vítima de doença, foi árbitro de futebol durante 27 anos, chegando a ostentar as insígnias de internacional da FIFA.

Joaquim Paulo Gomes Paraty da Silva, portuense, tinha 53 anos e iniciou a sua atividade na arbitragem em 1981/82, sendo promovido à 1.ª categoria 10 épocas depois (1991/92), estreando-se no escalão principal para dirigir o Famalicão-Feirense, que a equipa da casa venceu por 1-0.

Ao todo, foram 17 épocas e 218 jogos arbitrados na primeira divisão, aos quais juntou 20 na Taça de Portugal, 40 no escalão secundário, dois na fase de qualificação do Europeu, um na mesma fase de um campeonato do Mundo e outro na Liga dos Campeões.

Lusa

  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Romeu e Julieta nasceram no mesmo dia e no mesmo hospital

    Mundo

    Na Carolina do Sul, nos EUA, dois bebés tinham o parto marcado para 26 de março mas decidiram nascer mais cedo: exatamente no mesmo dia, apenas com uma diferença de 18 horas. Os pais não se conheciam e, curiosamente, deram o nome aos recém nascidos de Romeo e Juliet (em português, Romeu e Julieta).

  • Gelo nos polos recua para recordes mínimos

    Mundo

    A extensão de gelo polar dos oceanos Ártico e Antártico atingiu recordes mínimos a 13 de fevereiro, perdendo o equivalente a uma área maior do que o México, informou esta quarta-feira a agência espacial norte-americana NASA.