sicnot

Perfil

Desporto

Falcao volta para o Mónaco depois de Chelsea abdicar da opção de compra

O futebolista internacional colombiano Falcao, antigo jogador do FC Porto, vai regressar ao Mónaco, depois de o Chelsea ter decidido não acionar a opção de compra do avançado.

© Reuters Staff / Reuters

"O Chelsea disse-me em fevereiro que não contava comigo, assim não continuarei. O Mónaco fez uma forte aposta em mim e querem ter algum retorno, querem-me na próxima época", disse o internacional colombiano.

Falcao, de 30 anos, estava cedido aos londrinos pelo Mónaco, clube orientado pelo português Leonardo Jardim, tendo alinhado em 12 jogos pelos blues e apontado um golo, numa época marcada por lesões.

O avançado já tinha sido emprestado na anterior época, também pelos monegascos, ao Manchester United, pelo qual marcou apenas quatro golos nos 29 jogos em que participou.

O jogador chegou ao Mónaco no final de maio de 2013, proveniente dos espanhóis do Atlético de Madrid e com o clube francês a pagar 63 milhões de euros pela sua contratação, num vínculo válido por cinco épocas.

Em janeiro de 2014, num jogo da Taça de França, Falcao sofreu uma rotura no ligamento anterior cruzado do joelho esquerdo, esteve seis meses parado e falhou o Mundial2014 no Brasil.

Em declarações à Sky Sports, o avançado revelou também que esteve quase a deixar o Chelsea em janeiro, face ao interesse do River Plate, mas que os londrinos, o Mónaco e ele próprio, entenderam que seria melhor continuar na Europa.

"Mais tarde, em fevereiro, o Chelsea disse que não contava comigo para o futuro, ainda tentei regressar ao River Plate, mas era demasiado tarde", justificou.

No Atlético ee Madrid, nas épocas de 2011/12 (36 golos) e 2012/13 (34), notabilizou-se como um dos maiores goleadores da Europa, faceta que tinha mostrado também no FC Porto, em 2009/10 (34 golos) e 2010/11 (38).

Lusa

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".