sicnot

Perfil

Desporto

Real Madrid e FC Barcelona são os mais valiosos do mundo em 2016

Real Madrid e FC Barcelona são as duas equipas de futebol mais valiosas do mundo em 2016, com um valor de 3.203,50 e 3.119,13 milhões de euros, respetivamente, segundo a lista anual elaborada pela revista Forbes.

© Reuters Staff / Reuters

O Real Madrid é, pela 11.ª vez, o clube com mais bilhetes vendidos, com 609,92 milhões de euros de receita, de acordo com um comunicado emitido pelo clube 'merengue', seguido do FC Barcelona, que registou uma receita de 593,22 milhões de receita com bilheteira, a qual equivale a um crescimento de 12 por cento relativamente ao ano transato.

O pódio da revista norte-americana é completado com o Manchester United, com um valor de 2.915,48 milhões de euros, cuja receita com a venda de bilhetes ascende a 549,30 milhões, mais sete por cento do que em 2015.

Além dos 'red devils', a I Liga inglesa conta com mais cinco equipas entre os dez primeiros: Arsenal (1.772,84 milhões de euros), Manchester City (1.688,46), Chelsea (1.459,94), Liverpool (1.354,39) e Tottenham (893,87).

Os dois colossos espanhóis, o Bayern de Munique, no quarto lugar, e a Juventus, em nono, completam a lista dos dez primeiros clubes mais valiosos do mundo em 2016, segundo a Forbes.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.