sicnot

Perfil

Desporto

Decisão na última jornada pela 7ª vez em 30 anos

A I Liga portuguesa de futebol decide-se hoje, pela sétima vez em três décadas, na última jornada da prova. Mas nunca aconteceu uma mudança de líder nos 90 minutos finais.

Em 2005, bastou um empate para o Benfica festejar o título no Porto, no estádio do Boavista.

Em 2005, bastou um empate para o Benfica festejar o título no Porto, no estádio do Boavista.

© Reuters Photographer / Reuter

Em 1985/86, 1999/2000, 2004/2005, 2006/2007, 2009/2010 e 2012/13, o campeão só foi encontrado na derradeira ronda, mas a equipa que liderava no final da penúltima jornada logrou sempre o resultado necessário para chegar ao título.

À luz destes números, a vantagem é, assim, do Benfica, que, após 33 jornadas da edição 2015/16, soma mais dois pontos do que o Sporting, sendo que as águias recebem o Nacional e os leões deslocam-se ao reduto do Sporting de Braga.

Nos últimos 30 anos, apenas por uma vez os dois clubes lisboetas tinham chegado à derradeira ronda com hipóteses de qualquer deles ser campeão, em 2006/2007, mas então o líder era o FC Porto, que não desperdiçou a vantagem.

Os portistas, também em 1985/86 e 2012/13, o Sporting, em 1999/2000, e o Benfica, em 2004/2005 e 2009/2010, conseguiram igualmente segurar as respetivas lideranças, sendo que os encarnados, em 2005, foram os únicos a não vencer o derradeiro jogo.

Há 30 anos, em 1985/86, o conjunto azul e branco chegou à última jornada em igualdade pontual com o Benfica, mas com vantagem no confronto direto, uma ronda depois de ter triunfado em Setúbal (1-0) e beneficiado da vitória do Sporting na Luz (2-1).

A 20 de abril de 1986, nas Antas, o onze de Artur Jorge entrou para a meia hora final a perder por 2-1 com o Sporting da Covilhã, mas acabou por vencer por 4-2, ao longo de uma jornada em que nunca perdeu o comando (o Benfica caiu por 1-0 no Bessa, frente ao Boavista).

Catorze anos depois, em 1999/2000, o título voltou a jogar-se na última ronda, com o Sporting um ponto à frente do FC Porto, uma semana depois de o egípcio Sabry estragar a festa em Alvalade, selando o triunfo do Benfica por 1-0.

No já desaparecido Vidal Pinheiro, a 14 de maio de 2000, o encontro dos leões chegou ao intervalo empatado a zero, mas, em Barcelos, o FC Porto já perdia por 1-0 e viria a cair por 2-1, nunca passando pela posição de campeão.

A festa, 18 anos depois, foi feita pelo Sporting, de Augusto Inácio, que acabou por golear o Salgueiros por 4-0, com tentos do brasileiro André Cruz (47 e 88 minutos), do ganês Ayew (51) e do argentino Duscher (75).

Cinco anos volvidos, foi a vez de o Benfica chegar à última ronda na frente e necessitado de um ponto, no reduto do Boavista, para acabar com uma seca que se prolongava desde 1993/94.

Como o FC Porto em 1985/86 e o Sporting em 1999/2000, a equipa liderada pelo italiano Giovanni Trapattoni nunca perdeu o comando, mas teve de sofrer até final, pois, no Bessa, Simão adiantou os encarnados, aos 38 minutos, de grande penalidade, mas, aos 42, o brasileiro Éder empatou.

Os dragões, que corriam pelo título e precisavam de vencer e do desaire dos lisboetas, estiveram a ganhar em casa à Académica, com um tento de Ibson, aos 60 minutos, mas entregaram o cetro aos 89, quando Joeano empatou (1-1).

Em 2006/2007, a luta na última ronda foi, 69 anos depois, entre os três grandes, com o FC Porto um ponto à frente do Sporting e dois do Benfica e, por isso, dependente apenas de si próprio para chegar ao título.

Ao longo da tarde de 20 de maio de 2007, os leões chegaram a comandar provisoriamente (2-0 ao Belenenses e empate a zero e a um no FC Porto-Desportivo das Aves), mas o argentino Lisandro marcou, aos 52 minutos, o tento que lançou, em definitivo, o onze de Jesualdo Ferreira, que viria a vencer confortavelmente por 4-1.

Três anos volvidos, na estreia de Jorge Jesus ao comando do Benfica, o Sporting de Braga, de Domingos Paciência, lutou pelo título até à última ronda, que atingiu a três pontos dos encarnados, com vantagem no confronto direto.

A formação da Luz só precisava de empatar e esteve sempre no controlo da situação. Dois golos de Cardozo, que lhe valeram o título de melhor marcador, selaram o cetro, num dia em que, na Madeira, o Braga não logrou bater o Nacional (1-1).

A última vez que o campeonato tinha chegado por decidir à última ronda acontecera em 2012/13, com o FC Porto um ponto à frente do Benfica, precisamente depois de ter batido o conjunto de Jesus por 2-1, com o célebre golo de Kelvin.

Os portistas jogaram em Paços de Ferreira e venceram tranquilamente por 2-0, com tentos de Lucho González, de penálti, e Jackson Martínez, de nada valendo ao Benfica o triunfo caseiro por 3-1 face ao Moreirense.

Com Lusa

  • Governo quer aumentar fiscalização a baixas fraudulentas
    1:10

    País

    O Governo quer criar uma bolsa de médicos para fiscalizar quem recebe o subsídio por doença. A intenção foi manifestada à TSF pela secretária de Estado da Segurança Social. Em 2016 foram detetados mais de 56 mil trabalhadores com baixa médica que afinal estavam aptos para trabalhar.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.