sicnot

Perfil

Desporto

Decisão na última jornada pela 7ª vez em 30 anos

A I Liga portuguesa de futebol decide-se hoje, pela sétima vez em três décadas, na última jornada da prova. Mas nunca aconteceu uma mudança de líder nos 90 minutos finais.

Em 2005, bastou um empate para o Benfica festejar o título no Porto, no estádio do Boavista.

Em 2005, bastou um empate para o Benfica festejar o título no Porto, no estádio do Boavista.

© Reuters Photographer / Reuter

Em 1985/86, 1999/2000, 2004/2005, 2006/2007, 2009/2010 e 2012/13, o campeão só foi encontrado na derradeira ronda, mas a equipa que liderava no final da penúltima jornada logrou sempre o resultado necessário para chegar ao título.

À luz destes números, a vantagem é, assim, do Benfica, que, após 33 jornadas da edição 2015/16, soma mais dois pontos do que o Sporting, sendo que as águias recebem o Nacional e os leões deslocam-se ao reduto do Sporting de Braga.

Nos últimos 30 anos, apenas por uma vez os dois clubes lisboetas tinham chegado à derradeira ronda com hipóteses de qualquer deles ser campeão, em 2006/2007, mas então o líder era o FC Porto, que não desperdiçou a vantagem.

Os portistas, também em 1985/86 e 2012/13, o Sporting, em 1999/2000, e o Benfica, em 2004/2005 e 2009/2010, conseguiram igualmente segurar as respetivas lideranças, sendo que os encarnados, em 2005, foram os únicos a não vencer o derradeiro jogo.

Há 30 anos, em 1985/86, o conjunto azul e branco chegou à última jornada em igualdade pontual com o Benfica, mas com vantagem no confronto direto, uma ronda depois de ter triunfado em Setúbal (1-0) e beneficiado da vitória do Sporting na Luz (2-1).

A 20 de abril de 1986, nas Antas, o onze de Artur Jorge entrou para a meia hora final a perder por 2-1 com o Sporting da Covilhã, mas acabou por vencer por 4-2, ao longo de uma jornada em que nunca perdeu o comando (o Benfica caiu por 1-0 no Bessa, frente ao Boavista).

Catorze anos depois, em 1999/2000, o título voltou a jogar-se na última ronda, com o Sporting um ponto à frente do FC Porto, uma semana depois de o egípcio Sabry estragar a festa em Alvalade, selando o triunfo do Benfica por 1-0.

No já desaparecido Vidal Pinheiro, a 14 de maio de 2000, o encontro dos leões chegou ao intervalo empatado a zero, mas, em Barcelos, o FC Porto já perdia por 1-0 e viria a cair por 2-1, nunca passando pela posição de campeão.

A festa, 18 anos depois, foi feita pelo Sporting, de Augusto Inácio, que acabou por golear o Salgueiros por 4-0, com tentos do brasileiro André Cruz (47 e 88 minutos), do ganês Ayew (51) e do argentino Duscher (75).

Cinco anos volvidos, foi a vez de o Benfica chegar à última ronda na frente e necessitado de um ponto, no reduto do Boavista, para acabar com uma seca que se prolongava desde 1993/94.

Como o FC Porto em 1985/86 e o Sporting em 1999/2000, a equipa liderada pelo italiano Giovanni Trapattoni nunca perdeu o comando, mas teve de sofrer até final, pois, no Bessa, Simão adiantou os encarnados, aos 38 minutos, de grande penalidade, mas, aos 42, o brasileiro Éder empatou.

Os dragões, que corriam pelo título e precisavam de vencer e do desaire dos lisboetas, estiveram a ganhar em casa à Académica, com um tento de Ibson, aos 60 minutos, mas entregaram o cetro aos 89, quando Joeano empatou (1-1).

Em 2006/2007, a luta na última ronda foi, 69 anos depois, entre os três grandes, com o FC Porto um ponto à frente do Sporting e dois do Benfica e, por isso, dependente apenas de si próprio para chegar ao título.

Ao longo da tarde de 20 de maio de 2007, os leões chegaram a comandar provisoriamente (2-0 ao Belenenses e empate a zero e a um no FC Porto-Desportivo das Aves), mas o argentino Lisandro marcou, aos 52 minutos, o tento que lançou, em definitivo, o onze de Jesualdo Ferreira, que viria a vencer confortavelmente por 4-1.

Três anos volvidos, na estreia de Jorge Jesus ao comando do Benfica, o Sporting de Braga, de Domingos Paciência, lutou pelo título até à última ronda, que atingiu a três pontos dos encarnados, com vantagem no confronto direto.

A formação da Luz só precisava de empatar e esteve sempre no controlo da situação. Dois golos de Cardozo, que lhe valeram o título de melhor marcador, selaram o cetro, num dia em que, na Madeira, o Braga não logrou bater o Nacional (1-1).

A última vez que o campeonato tinha chegado por decidir à última ronda acontecera em 2012/13, com o FC Porto um ponto à frente do Benfica, precisamente depois de ter batido o conjunto de Jesus por 2-1, com o célebre golo de Kelvin.

Os portistas jogaram em Paços de Ferreira e venceram tranquilamente por 2-0, com tentos de Lucho González, de penálti, e Jackson Martínez, de nada valendo ao Benfica o triunfo caseiro por 3-1 face ao Moreirense.

Com Lusa

  • Marcelo Rebelo de Sousa avisou que depois das autárquicas viria um novo ciclo. A lógica levou-nos a assumir que estava a falar do PSD, mas hoje, olhando para a situação política, devemos também incluir nessa previsão a “geringonça” e os seus equilíbrios. Não acredito que as coisas mudem até às legislativas, mas as contas só se fazem depois dos votos das autárquicas. Até lá, o tom de voz das esquerdas vai engrossar.

    Bernardo Ferrão

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Milhares protestam na Catalunha contra Madrid
    1:45

    Mundo

    O Governo de Madrid mostrou-se disposto a dar mais dinheiro e autonomia financeira à Catalunha, se o Governo Regional suspender o referendo independentista. A 10 dias da consulta popular, a tensão é explosiva, com protestos nas ruas, detenções e confrontos com as autoridades.

  • O que separa a Catalunha do resto de Espanha?
    2:12

    Mundo

    Desde 1640, as revoltas catalãs representam a vontade pela distância e pela independência. Numa região que não é reconhecida formalmente como Nação, na Catalunha entende-se e fala-se mais castelhano do que catalão. Mas o que realmente separa a Catalunha do resto de Espanha?

  • Complexo Agroindustrial do Cachão abandonado e exposto à poluição
    2:03
  • Família Portugal Ramos
    15:01

    As Famílias Vintage regressaram esta quinta-feira, com uma viagem ao Alentejo. Foi a partir desta região que João Portugal Ramos conquistou um lugar entre os grandes do setor. Desde há 25 anos a vindimar em seu nome, o enólogo produz seis milhões de litros de vinho por ano.

  • Se pedir ao seu cão para ir buscar uma garrafa de vinho ele vai?
    0:49

    País

    Há 25 anos a vindimar no Alentejo, o enólogo João Portugal Ramos produz seis milhões de litros de vinho por ano. Em Estremoz comprou casa e terra. Iniciou a plantação de vinhas próprias e a construção de uma adega. Um espaço que conhece como as palmas da mão. Ele e um amigo muito especial.

  • Presidente das Filipinas pede que matem o filho se estiver envolvido nas drogas

    Mundo

    O Presidente das Filipinas pediu que matassem o seu filho se as acusações de que traficava droga fossem provadas. Rodrigo Duterte destacou ainda que, caso fosse verdade, iria proteger as autoridades que executassem Paolo Duterte. Em causa está a acusação de que o filho do Presidente filipino faria parte da máfia chinesa, que contrabandeia drogas, vindas da China para dentro do país.

    SIC

  • Morreu a mulher mais rica do mundo

    Mundo

    Liliane Bettencourt, herdeira do grupo de cosméticos L'Oréal e a mulher mais rica do mundo, segundo a revista Forbes, morreu na quarta-feira à noite aos 94 anos, anunciou a família.

  • Espanhola tenta provar há sete anos que está viva

    Mundo

    Uma mulher de 53 anos está há sete anos a tentar provar que está viva. Segundo o Estado espanhol, Juana Escudero Lezcano morreu a 13 de maio de 2010, mas na realidade quem morreu foi uma mulher com o mesmo nome e data de nascimento.

    SIC