sicnot

Perfil

Desporto

Lewis Hamilton desculpa-se pelo acidente com Nico Rosberg

O piloto britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, lamentou hoje a colisão, ainda na volta inaugural, com o companheiro de equipa, o alemão Nico Rosberg, que arredou ambos da discussão do Grande Prémio de Espanha, de Fórmula 1.

© Maxim Shemetov / Reuters

"É uma grande perda para a equipa. Trabalhámos bem para estar aqui e é muito doloroso sair na primeira volta. Estas coisas acontecem, a escuderia está unida e temos que voltar mais fortes", concluiu Hamilton, já depois de o austríaco Niki Lauda, ex-piloto e presidente não executivo da Mercedes, ter responsabilizado o britânico pelo acidente.

Lewis Hamilton, três vezes campeão do mundo, partiu da 'pole-position', mas Rosberg, líder do Mundial com pleno de quatro vitórias, conquistou a primeira posição logo na primeira curva da volta inicial.

Hamiltou manteve-se perto do alemão e, logo depois, em curva alargada, tentou ultrapassar Rosberg. O líder do mundial 'fechou' Hamilton, junto à relva, originando um pião, que resultou num choque entre ambos, impedindo a 11.ª vitória consecutiva da Mercedes.

O Grande Prémio de Espanha, quinta prova do Mundial, foi ganha pelo holandês Max Verstaapen, da Red Bull, que se tornou o mais jovem piloto a vencer uma corrida de Fórmula 1, com 18 anos.

Lusa

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.