sicnot

Perfil

Desporto

Villas-Boas admitiu que Zenit perdeu título russo por "culpa própria"

O treinador português André Villas-Boas admitiu esta terça-feira que o Zenit perdeu o título da liga russa de futebol por "culpa própria", em entrevista ao meio de comunicação oficial do emblema de São Petersburgo.

(Reuters/Arquivo)

(Reuters/Arquivo)

© Alexander Demianchuk / Reuter

"Só nos podemos culpar a nós próprios, pois acho que éramos a melhor equipa da liga", disse o técnico, que abandona a Rússia neste final de temporada, nada revelando sobre o seu futuro próximo.

Para André Villas-Boas, o Zenit "jogou bem no capítulo ofensivo e marcou muitos golos", mas falhou em momentos cruciais: "Cometemos muitos erros e empatámos jogos em casa que nos fizeram perder muitos pontos".

Admitiu ainda um regresso, mais tarde, ao campeonato russo: "Espero voltar, mas isso não depende só de mim".

A equipa em que alinham os portugueses Luís Neto e Danny, assim como alguns ex-jogadores de FC Porto e Benfica, como Hulk, Witsel e Garay, é terceira classificada no campeonato russo, com 56 pontos, quatro atrás do Rostov e a seis do CSKA, que no próximo fim de semana decidem qual será o campeão.

Na mesma entrevista, Villas-Boas explicou ainda ter deixado a família em Portugal por não querer que "tivessem que aprender mais uma cultura", embora, ele próprio se confesse admirado pela franqueza da atitude do povo russo: "Não são hipócritas, aqui é preto ou branco, não há zonas cinzentas".

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.