sicnot

Perfil

Desporto

Boavista renova com Erwin Sanchez

O Boavista anunciou hoje que renovou contrato com Erwin Sanchez para a próxima época, acabando assim com as dúvidas sobre a continuidade do técnico boliviano, que garantiu a permanência da equipa na I Liga de futebol.

(Arquivo)

(Arquivo)

Numa curta mensagem divulgada hoje através do seu facebook, a administração da SAD axadrezada informa ainda que, "com Erwin Sánchez manter-se-á em funções toda a equipa técnica que o acompanhou durante a época que recentemente terminou".

Sanchez rendeu Petit no comando técnico do Boavista à 13.ª jornada, quando a equipa tinha nove pontos, e assegurou a permanência a duas jornadas do fim, atingindo desse modo o objetivo principal que os dirigentes boavisteiros definiram para esta época.

"A renovação de contrato com a equipa técnica insere-se num projeto global cujas linhas mestras foram anunciadas recentemente em comunicado da Boavista, SAD, de que serão nas próximas semanas fornecidas mais informações", lê-se no mesmo comunicado.

A renovação coincide com o 15.º aniversário da conquista do título nacional de futebol por uma equipa do Boavista da qual Sanchez fazia parte como atleta. Passam hoje 15 anos sobre a data em que os axadrezados venceram no Estádio do Bessa o Desportivo das Aves, sagrando-se assim campeões nacionais da época 2000/2001.

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Dominado incêncio no centro de tratamento de resíduos da Tratolixo
    1:55

    País

    O fogo na Tratolixo, em Trajouce, deflagrou esta segunda-feira à noite. As chamas foram controladas a meio da manhã pelos bombeiros. No local estão 133 operacionais, apoiados por 51 veículos. O fogo não fez vítimas nem danos materiais. O vento dificultou o combate às chamas.

  • Duas execuções no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.